Cachaça orgânica de Pernambuco é destaque na Feira Nacional da Agricultura Familiar

A cachaça orgânica Sanhaçu, de Pernambuco, é um dos produtos da agricultura familiar nordestina em destaque na 6ª Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária.

  
  

A cachaça orgânica Sanhaçu, de Pernambuco, é um dos produtos da agricultura familiar nordestina em destaque na 6ª Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária. Promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, a feira foi aberta ontem (7) na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, e se estenderá até a próxima segunda-feira (12).

A gerente comercial da Sanhaçu, Elk Barreto, disse que sua família trabalha há quase 17 anos com agricultura familiar em um sítio de 2,5 hectares no interior pernambucano.

“Meus pais são precursores da agricultura orgânica. São fundadores da primeira feira orgânica de Pernambuco, que existe há cerca de 12 anos. Aí, pensamos em investir em alguma coisa mais concreta do que somente a agricultura. Quebramos os cofrinhos da família e resolvemos investir em cachaça”, contou Elk. Para a família, que já trabalhava há muito tempo com produtos orgânicos, não teria sentido investir em uma cachaça que não fosse orgânica, acrescentou.

Como o sítio foi totalmente reflorestado, a família optou por não plantar cana no local. Arrendou um terreno vizinho e convidou famílias acostumadas com esse tipo de lavoura a plantar para ela. Esses vizinhos foram orientados a plantar a cana-de-açúcar de forma correta, sem agrotóxicos. Por isso, eles recebem mais do que o que é pago normalmente no estado. Enquanto nas usinas, hoje, a tonelada de cana está valendo R$ 35, a família Barreto paga R$ 50 a tonelada, informou Elk.

“Junto com o Serviço de Tecnologia Alternativo (Serta) e a Certivida, que é a nossa certificadora de orgânicos, damos suporte a essas famílias para que plantem a cana de forma correta. Aí, pagamos mais caro pela cana deles porque a limpa da cana orgânica é mais trabalhosa, feita na mão.”

Elk destacou que, além disso, não há aditivos químicos, o que torna mais trabalhoso o combate às pragas. “Então, a gente tem que gratificar o trabalhador por isso.”

Com o reflorestamento, muitos animais, como a lebre do mato, a raposa, as cobras coral e cascavel e uma infinidade de pássaros, voltaram a aparecer na região. O nome da cachaça orgânica, que aparece pela primeira vez na 6ª Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, é uma homenagem ao pássaro sanhaçu.

A cachaça orgânica da família Barreto é vendida sobretudo em Pernambuco, embora já tenha mercado aberto em Alagoas, no Amazonas e alguma coisa no Rio de Janeiro e em São Paulo. A expectativa, com a feira, é alargar o mercado comprador. A marca Sanhaçu já está registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, visando a uma posterior exportação.

“Foi a primeira coisa que a gente fez. Tudo nosso é bem pensadinho”, disse Elk Barreto.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons de Atribuição 2.5

  
  

Publicado por em

Maria Lucia

Maria Lucia

07/12/2009 19:40:07
Acho a iniciativa maravilhosa. conheci a propriedade e seus produtos durante um curso de Certificação, posso atestar que a Sanhaçú é produzida com todo critério, vale a pena experimentá-la.