Pão de pequi com carne seca faz sucesso no Pantanal

A empresária do interior de Mato Grosso do Sul que ganhou prêmios nacionais ao criar pratos com ingredientes regionais vai contar sua história para inspirar outras mulheres

  
  

Na beira de um rio em Coxim, interior de Mato Grosso do Sul, Cátia Softov viu uma arara comendo um pequi, fruto tradicional do Cerrado brasileiro. O que a surpreendeu não foi a beleza da cena, mas a idéia que surgiu a partir da imagem freqüente no Pantanal. Dona da maior panificadora da cidade, que leva seu sobrenome, Cátia criou o pão de pequi com carne seca.

A receita ganhou um prêmio nacional de culinária e aqueceu a criatividade da empresária. Usando frutas regionais - como a mangaba - e outros ingredientes da terra, ela leva originalidade aos balcões de sua panificadora. “Quando vamos lançar um novo produto, coloco publicidade na rua e aviso os clientes com antecedência”, conta a empresária.

O gosto pelo que o trigo pode produzir não é novo. O pai de Cátia, Krum Softov, deixou a Bulgária em 1951 para realizar sonhos em Coxim. Aos oito anos, Cátia vendia os doces pela cidade. Hoje, na panificadora de mais de 1700 metros quadrados, a empresária atende, em média, 500 clientes por dia com a ajuda de 25 funcionários. “Eu compro, pago, crio, recebo, tiro notas, faço tudo”, diz Cátia, mostrando a mesma garra da infância.

Histórias de empresárias que começam do zero e conquistam sucesso profissional não são novas. Cátia lia sobre elas em jornais e revistas e se perguntava se tinha algo para contar. Ela descobriu que tem, e vai contar no 6º Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. A idéia é avaliar a sua trajetória até a realização profissional, e inspirar mulheres de todo o País a contar também a sua história.

“Minha história é de muita dedicação, trabalho, persistência e luta de uma empresária que começou do nada e conseguiu ter uma empresa que representa o Estado com produtos inovadores”, diz Cátia, ganhadora de dois prêmios nacionais de culinária. A torta de acerola da Panificadora Softov foi segunda colocada em um concurso com mais de seis mil receitas inscritas de todo o País.

E o futuro também deve dar o que contar. A próxima aposta de Cátia é o pão empamonado, inspirado, claro, na cultura gastronômica local. O empamonado, receita coxinense, tem carne, pimenta à vontade e um toque de trigo. Para transformar a tradicional receita em pão, a empresária conta com a o parceiro de criações Désio Barbosa, padeiro de confiança que aprendeu o ofício com o pai de Cátia. Em comum, os dois têm prazer em buscar a inovação. “As pessoas têm medo, eu vou lá e faço. Na maioria das vezes dá certo”, afirma Cátia, prestes a contar a sua receita de sucesso para mulheres de todo o Brasil.

“Grandes histórias precisam ser contadas”, acredita Edy Reis Ponzini, gerente de Soluções Empresariais, do Sebrae/MS. A instituição está com inscrições abertas para as empresárias interessadas em relatar suas histórias e concorrer ao 6º Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. As inscrições podem ser feitas no site www.mulherdenegocios.sebrae.com.br.

Serviço:
Sebrae/MS (67) 3389-5555
Central de Relacionamento do Sebrae – 0800-570-0800

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em