Centro de biotecnologia da Amazônia vai usar mão-de-obra indígena

O Centro de Biotecnologia da Amazônia, que foi inaugurado na terça-feira (17/12/2002), em Manaus (AM), vai produzir extratos de cosméticos, de produtos farmacêuticos e de refrigerantes, representando fonte de emprego para a comunidade indígena da região.

  
  

O Centro de Biotecnologia da Amazônia, que foi inaugurado na terça-feira (17/12/2002), em Manaus (AM), vai produzir extratos de cosméticos, de produtos farmacêuticos e de refrigerantes, representando fonte de emprego para a comunidade indígena da região.

De acordo com o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, o centro vai empregar a população em seus trabalhos de prospecção e sobretudo na coleta de frutos, seiva, raízes e cascas de árvore.

"Vai gerar emprego em toda a região amazônica, mesmo em município mais distantes".Sérgio Amaral incentivou também que o centro vai facilitar o desenvolvimento da produção de bens de valor agregado mais alto com o conhecimento e treinamento de recursos técnicos e científicos da região.Amaral ressaltou a importância do CBA - Centro de Biotecnologia da Amazônia para o desenvolvimento "racional e eficiente" da biodiversidade da região.

A grande mudança é que, com o funcionamento do centro, virá o que há muitos anos se sonha, que é o melhor aproveitamento da biodiversiade da Amazônia, disse o ministro.

O Centro de Biotecnologia abriga um complexo de laboratórios de pesquisa, uma unidade de produção de extratos, um setor para desenvolvimento de projetos que darão suporte para empresas particulares e uma unidade de apoio a todas suas atividades.

A iniciativa faz parte do Probem - Programa de Energia Molecular do Uso Sustentável da Bio-diversidade do Avança Brasil e nele foram empregados R$ 14 milhões provenientes dos Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Ciência e Tecnologia.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em