Governo vai estimular populações indígenas a retomarem a alimentação tradicional

Preocupado com as condições alimentares dos índios brasileiros, o governo federal, através do Ministério Extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome e da Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, assinou convênio na terça-feira (29

  
  

Preocupado com as condições alimentares dos índios brasileiros, o governo federal, através do Ministério Extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome e da Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, assinou convênio na terça-feira (29/4) com a organização não-governamental internacional Slow Food para recuperar o cultivo de alguns dos produtos usados antigamente pelas comunidades indígenas.

O acordo se refere a produtos de valor nutritivo inquestionável e que, infelizmente, vêm sendo substituídos por alternativas menos acessíveis, mais caras e não tão eficientes para garantir padrões de saúde satisfatórios.

O convênio entre as entidades será formalizado durante a visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará à sede da Embrapa, em Brasília (DF), segundo informou à Agência Brasil o ministro de Segurança Alimentar, José Graziano da Silva.

Entre os produtos está uma variedade de milho escuro, acinzentado, doce, muito macio e rico em amido, cultivado antigamente pelos índios Krahôs, que praticamente desapareceu de sua reserva, em Tocantins, desde que a monocultura do arroz tomou conta das roças.

Essa espécie de milho, assim como muitos outros tipos de sementes, está armazenada num banco de plasma da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Cenargen) e será utilizada pelos pesquisadores envolvidos no trabalho para fazer o replantio nas terras dos índios.

`Vamos incentivar que os índios voltem a praticar essas culturas tradicionais como forma de recuperar sua produção de subsistência e também de recuperar sua dieta tradicional`, afirma Graziano.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em