Índios marcam presença no FSA 2003

Por: Fabíola Ditomaso Três nações indígenas brasileiras estarão participando do Fórum Social das Águas 2003, que vai até o dia 23 de março em Cotia – São Paulo. As nações Guarani, Kaxinaua e Xavante fazem parte da ONG IDETI – Instituto para Desenvolvi

  
  

Por: Fabíola Ditomaso

Três nações indígenas brasileiras estarão participando do Fórum Social das Águas 2003, que vai até o dia 23 de março em Cotia – São Paulo. As nações Guarani, Kaxinaua e Xavante fazem parte da ONG IDETI – Instituto para Desenvolvimento das Tradições Indígenas, que tem como objetivo resgatar, proteger, valorizar e divulgar a cultura dos povos indígenas do Brasil.

O FSA 2003 será mais uma oportunidade para os brancos interagirem com as nações indígenas. Partindo da filosofia do índio Wabua Xavante de que “ninguém respeita aquilo que não conhece”, o IDETI busca promover a cultura dos índios como forma de conquistar o respeito às suas terras, às águas dos seus rios e às suas tradições.

Desse princípio nasceu o projeto “Ritual de Passagem”, realizado em 2001 e 2002, que por meio de dança, canto e rituais apresentou mais sobre a cultura de diversas nações indígenas ao homem branco.

“O FSA 2003 será muito importante para nós, pois poderemos mostrar um pouco do nosso mundo, além de ter a oportunidade de discutir uma questão tão importante como a água, imprescindível para o bem estar de todos” , explica Siridiwê Xavante, presidente do IDETI e embaixador da tribo Xavante.

Jurandir Siridiwê Xavante nasceu na aldeia de Pimentel Barbosa, Reserva Rio das Mortes, Município de Canarana, Mato Grosso. Foi indicado pelo Conselho Tribal como um dos meninos a serem formados para conhecer a língua e o pensamento dos brancos, dentro de uma estratégia de fortalecimento cultural e preservação da identidade Xavante. Estudou o então chamado primeiro grau em Ribeirão Preto e Goiânia, completando o segundo Grau em Goiânia e cursando um ano de Geologia na Universidade San Andrés, em La Paz, Bolívia.

Os índios estarão se apresentando de 20 a 23 de março a partir das 15 horas no espaço Espírito das Águas, onde serão feitas as apresentações místicas do Fórum.

Krenak – O ativista indígena Aílton Krenak também estará presente no FSA 2003, participando do painel Gestão de Bacias Hidrográficas, às 14 horas, dia 21 de março. Krenak, que vive no território do médio Rio Doce na divisa de Minas Gerais e Espírito Santo, é totalmente contra a privatização das águas e acha que “esta é uma forma de enganar novamente o povo brasileiro", fazendo uma referência à Vale do Rio Doce. " O governo da época argumentava que era uma empresa nacional que ajudaria o Brasil a crescer, no entanto, ela já não está mais nas nossas mãos. Existe o interesse para que nós façamos essa concessão para que no futuro nossas águas sejam administradas por companhias estrangeiras”. Ele ressalta que isso é fruto da falta “ de comprometimento social dos sucessivos governos” e pergunta: “ de quem nós vamos cobrar a conta pelas as agressões feitas à natureza? Que herança nós vamos deixar para as futuras gerações?

Fonte: Movimento Grito das Águas

  
  

Publicado por em