Os primeiros moradores do Brasil

Missão atual do Dia do Índio é discutir a preservação de um povo

  
  
Dia 19 de abril de 1940 criou-se o Dia do Índio, em meio ao Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, no México

Quando os portugueses desembarcaram na costa brasileira, em 1500, na região que viria a ser o estado da Bahia, nosso país já era povoado. A população indígena, dividida em tribos e culturas distintas, por aqui já vivia. Pode-se então perguntar: Pedro Álvares Cabral realmente descobriu o Brasil? Ou foram os índios, e os portugueses somente o acharam?

Em 1940, deu-se o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, no México. O evento quase fracassou, pois o medo não deixava que os índios aparecessem. Porém, no dia 19 de abril do mesmo ano, as lideranças indígenas se apresentaram para discutir seus direitos, tornando o encontro tão marcante que se transformou no Dia do Índio, que hoje comemoramos.

Apesar das perseguições, preconceitos e agressões, a população indígena tem fundamental importância na história e na criação da cultura do nosso país. Espalhados por todo o Brasil, hoje em dia, grande parte está concentrada na região Norte. Entre os cinco municípios brasileiros com maior número deles estão: São Gabriel da Cachoeira, Uiramutã, Normandia, Santa Rosa do Purus e Ipuaçu. E as maiores tribos são: Guarani, Ticuna, Caingangue, Macuxi, Terena, Guajajara, Ianomâmi, Xavante, Pataxó e Potiguara.

Atualmente, são muitos os endereços dedicados à preservação dos povos indígenas, de suas terras e de suas manifestações culturais. Em muitas escolas, os alunos são levados a passeios ou recebem visitas de representantes indígenas. Os museus fazem exposições e diversos municípios organizam festas comemorativas e disponibilizam feiras e amostras dessa cultura fantástica.

E para este 19 de abril, cinemas de várias cidades programaram para hoje sessões especiais para o Dia do Índio. Além desses, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) apresentará oficinas, ministrada pela atriz e diretora mato-grossense Célia Maracajá, com documentários feitos por indígenas a partir de suas próprias visões de mundo. Boa Vista promove uma festa na comunidade indígena Campo Alegre com apresentações culturais, atividades esportivas - torneio de futebol, corridas de tronco, brincadeiras de saco - exposições, palestras, apresentações de dança e música e atendimentos médicos. Ao final, um delicioso almoço.

Em Dourados, hoje o dia contará com cerimônia religiosa, prosseguindo com apresentações culturais, exposição de artes, recreação, lazer e competições tradicionais, almoço e ainda diversas atividades esportiva. E até ao dia 22, sempre a partir das 19h, haverá exposição e apresentação da arte e cultura indígena no Shopping Avenida Center.

Os índios preservam suas lendas, seus costumes, o respeito ao próximo e aos mais velhos. Por mais que sejam povos de intensas tradições, muitas comunidades indígenas estão se adaptando ao mundo moderno, inclusive recebendo a tecnologia em seu lar.

Eles têm sua economia baseada na agricultura, pesca e nos artesanatos. Este último, possui características que fazem sucesso em feiras por todo o país. As cerâmicas, por exemplo, são feitas pelas mulheres que carregam nelas utilidades, enfeites e alimentos. Por falar em alimentos, a culinária é outra característica forte dessa cultura, rica em nutrientes, vitaminas e sais minerais.

Estão muito presentes nas mesas indígenas, condimentos como pimenta, assim como frutas, pescados, mandioca, raízes, ervas, cereais, verduras e legumes. As bebidas também são fermentadas com esses ingredientes. A pipoca, o pirão, a tapioca, a paçoca e o beiju são pratos típicos.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em