Projeto para documentar línguas indígenas ameaçadas ganha financiamento britânico

Das cerca de 160 línguas indígenas do Brasil, pelo menos 42 estão em perigo de extinção, devido ao número reduzido de falantes ou à falta de transmissão da língua às novas gerações. A informação é de Denny Moore, coordenador da Área de Lingüística, da Coo

  
  

Das cerca de 160 línguas indígenas do Brasil, pelo menos 42 estão em perigo de extinção, devido ao número reduzido de falantes ou à falta de transmissão da língua às novas gerações. A informação é de Denny Moore, coordenador da Área de Lingüística, da Coordenação de Ciências Humanas do MPEG - Museu Paraense Emílio Goeldi.

"A documentação dessas línguas é urgente, como também medidas para revitalizá-las. As comunidades indígenas, conscientes da necessidade de preservar a sua herança cultural e lingüística, desejam projetos nesse sentido", diz o pesquisador.

Apesar de seu tamanho reduzido, a Área de Lingüística do MPEG vem realizando grande esforço para realizar este tipo de documentação.

No mês de abril, o grupo de lingüistas do Museu recebeu uma boa notícia: o projeto "Documentação de Cinco Línguas Tupí Urgentemente Ameaçadas", coordenado por Denny Moore e elaborado em co-autoria com Vilacy Galucio, foi aprovado pelo Endangered Languages Documentation Programme (Programa de Documentação de Línguas Ameaçadas), da Inglaterra.

O projeto receberá 57.840 libras para realizar, em três anos, a documentação das línguas Puruborá, Mekens, Xipáya, Ayuru e Mondé.

Fonte: Estação Vida

  
  

Publicado por em