Projeto Rito de Passagem volta em abril com a magia e beleza dos povos indígenas

O Projeto Rito de Passagem volta em 2003 trazendo a diversidade e riqueza das culturas indígenas para o público de São Paulo e Rio de Janeiro. Depois de lotar por 12 dias as arquibancadas do Parque da Água Branca e Museu da República em abril de 2002 c

  
  

O Projeto Rito de Passagem volta em 2003 trazendo a diversidade e riqueza das culturas indígenas para o público de São Paulo e Rio de Janeiro.

Depois de lotar por 12 dias as arquibancadas do Parque da Água Branca e Museu da República em abril de 2002 com um público de mais de 17 mil pessoas, Rito de Passagem volta em abril de 2003 com a magia e beleza dos povos Tapirapé, do Tocantins, Enawenê Nawê, do Mato Grosso, Xikrim do Pará e Guarani de São Paulo. E trazendo toda a força e energia dos guerreiros Maori da Nova Zelândia.

Serão quatro dias de rituais em cada cidade, revelando as cerimônias sagradas de cada povo num espaço especialmente elaborado para recriar o clima das aldeias.

Em abril de 2002, o povo Ainu do Japão cruzou metade do planeta para compartilhar com seus "parentes" do Brasil a força de sua tradição. Foram dias de intensa convivência entre diferentes culturas e conhecimentos. Uma troca rica e positiva entre os povos de aldeias tão distantes e o público urbano.

Os Maori:

Agora, o povo Maori faz o mesmo trajeto, cruzando mares para um encontro histórico com o povo indígena e o povo brasileiro.

A Nova Zelândia de hoje, foi e ainda é Aotearoa - "A terra da longa nuvem branca" para o povo Maori que viveu ali por séculos, em perfeita integração com a natureza antes dos invasores, mercadores e missionários ocuparem aquelas terras no início de 1800.

Os Maori, povo guerreiro, defendeu sua terra e cultura com bravura e determinação mas foram subjugados pela força da coroa Britânica, perdendo autonomia política e sendo "assimilados" pela cultura européia.

Hoje, retomando o orgulho de sua rica cultura, recuperam sua língua, fonte e base de toda tradição. Os rituais e cerimônias a música e dança seguem sendo transmitido para as novas gerações e refletem a força da herança guerreira e a intensa espiritualidade desse povo.

Patrocínio:

Nos últimos 2 anos, o projeto Rito de Passagem contou com o patrocínio da Petrobras/Petroquisa. Um importante investimento dessa empresa na arte e na manifestação cultural que são as raízes de nosso país. As mudanças políticas do final do ano atrasaram o processo de negociações de patrocínio para o projeto que está ainda buscando apoio para sua realização em abril próximo.

Informações: (11)3277 7850

Fonte: MDM

  
  

Publicado por em