Fritjof Capra confirma presença no III Fórum Social Mundial em Porto Alegre

O físico austríaco Fritjof Capra, autor do célebre livro O Tao da Física e um dos mais renomados representantes do pensamento ecológico e sistêmico da atualidade, vai participar do terceiro Fórum Social Mundial. De 22 a 28 de janeiro de 2003, Fritjof

  
  

O físico austríaco Fritjof Capra, autor do célebre livro O Tao da Física e um dos mais renomados representantes do pensamento ecológico e sistêmico da atualidade, vai participar do terceiro Fórum Social Mundial.

De 22 a 28 de janeiro de 2003, Fritjof Capra estará em Porto Alegre (RS) à convite das entidades ambientalistas do Rio Grande do Sul, numa iniciativa promovida e organizada pela Assembléia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente (Apedema/RS), Núcleo de Ecojornalistas (NEJRS), Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), Cooperativa Ecológica Coolméia, Fundação Gaia, Movimento Roessler, Programa de Pós-graduação em Administração da Escola de Administração da UFRGS e Pró-Reitoria de Extensão da PUCRS, com apoio da Petrobras e da Prefeitura de Porto Alegre.

Fritjof Capra fará uma conferência pública no Auditório Araújo Viana, dia 25 de janeiro, às 9h, sobre o tema "Ciência para uma Vida Sustentável". Os debatedores serão o teólogo Leonardo Boff e o Lama Padma Santem (físico budista). Capra também vai ministrar oficinas sobre Alfabetização Ecológica, dia 22, às 19h no Salão de Atos da PUCRS, e sobre Complexidade e Administração, dia 24, às 17h, no auditório do Hospital de Clínicas.

No dia 27, às 18h, falará sobre Energia e Sustentabilidade para os participantes do Acampamento da Juventude, no Anfiteatro Pôr-do-Sol.Além do livro o Tao da Física (1975), Fritjof Capra também é autor de o Ponto de Mutação (1982) e a Teia da Vida (1996), todas obras que se tornaram sucesso de vendas no mundo inteiro e referência indispensável no debate das principais questões da vida contemporânea.

As Conexões Ocultas - Ciência para uma Vida Sustentável, o seu mais recente livro, publicado em 2002, foi lançado no Brasil pela Editora Cultrix.Teórico de sistemas e Doutor em Física pela Universidade de Viena, o austríaco Fritjof Capra é um dos fundadores do Centro de Eco-Alfabetização de Berkeley, na Califórnia ,onde promove a divulgação do pensamento ecológico e sistêmico nas redes de ensino.

Capra, que completa 64 anos no dia primeiro de fevereiro, é também professor do Schumacher College, renomado centro internacional de estudos ecológicos da Inglaterra.Apesar de ser a primeira vez que participa do Fórum, Fritjof Capra faz referência à primeira edição do evento, realizado em Porto Alegre em 2001, no seu mais recente livro (As Conexões Ocultas), destacando o Fórum Social Mundial como o porta-voz do nascimento de um novo movimento global.

Esta é a segunda vez que Fritjof Capra vem ao Rio Grande do Sul. Em 1992, ele esteve no estado em visita particular ao ecologista José Lutzenberger, mas não participou de eventos públicos.

Alfabetização Ecológica

O primeiro evento com Fritjof Capra acontece no dia do encerramento do Fórum Mundial de Educação. Dia 22 de janeiro, das 19h às 21h, ele apresentará o seu trabalho de Alfabetização Ecológica desenvolvido no Center for Ecoliteracy, fundado em 1995 na Califórnia, Estados Unidos.

O evento será no Salão de Atos da PUCRS, no prédio 4. As inscrições são gratuitas, já estão abertas e devem ser feitas pessoalmente na Pró-Reitoria de Extensão da PUCRS, na avenida Ipiranga 6681, prédio 40. Telefone 3320 3500. Não será possível fazer inscrição na hora, pois as vagas são limitadas.A Dra. Ellen Regina Mayhe Nunes, professora da Faculdade de Educação da PUCRS e pesquisadora do Centro de Informática na Educação informa que já vem sendo sendo desenvolvidas na PUCRS oficinas de educação ambiental a partir dos conceitos de alfabetização ecológica de Fritjof Capra.

"Qualquer pessoa entende a natureza, mesmo os que não são especialistas. A leitura da vida precede a leitura da palavra. Neste sentido acreditamos que o trabalho de alfabetização ecológica das comunidades é fundamental para a construção de um mundo mais justo e sustentável.

A vinda de Fritjof Capra a Porto Alegre nos abre uma possibilidade sem precedentes de ampliar e consolidar os trabalhos que vem sendo realizados, pois se trata de um dos mais importantes pensadores dos novos paradigmas que estão influenciando o pensamento contemporâneo", explica Ellen Nunes.

Complexidade e Administração

No dia 24 de janeiro, Fritjof Capra será responsável por uma oficina do Fórum Social Mundial sobre Complexidade e Administração, promovida pelo Programa de Pós-graduação em Administração da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGA/EA/UFRGS). Será das 17h às 19h, no auditório do Hospital de Clínicas.A pesquisadora da Escola de Administração da UFRGS, Monique Revillion Dinato, ex-aluna de Capra no Schumacher College da Inglaterra, explica que esta oficina vai contribuir na qualificação do debate sobre temas recentes e inovadores no campo da administração.

A Teoria da Complexidade, tema da oficina, busca integrar diferentes realidades, renunciando a uma visão linear e reducionista do mundo e das organizações Desenvolvida, principalmente, no Santa Fé Institute e no MIT-Massachusetts Institute of Technology, a Teoria da Complexidade abriu uma nova perspectivapara a compreensão dos fenômenos sociais, valorizando as múltiplas relações, as interações complexas, a cooperação e a evolução dinâmica dasorganizações.

Segundo Monique Dinato, Capra aborda, ainda, os grandes desafios econômicos, sociais e ambientais atuais, buscando, a partir de uma abordagem holística e interdisiciplinar, sugerir caminhos.

"Ao tecer uma analogia entre a vida biológica e o mundo natural e as sociedades e organizações, Capra nos proporciona uma reflexão ecológica e humanista, contribuindo para uma reflexão sobre o papel das organizações no mundo atual", explica Dinato.

Ciência para uma Vida Sustentável

No dia 25 de janeiro, Fritjof Capra fará uma conferência com o tema "Ciência para uma Vida Sustentável", subtítulo do seu novo livro As Conexões Ocultas, publicado no Brasil em 2002 pela Editora Cultrix. O evento, que tem o apoio da Prefeitura de Porto Alegre, será no Auditório Araújo Viana, das 9h às12h.

Também participam, como debatedores, o teólogo Leonardo Boff, o Lama Padma Santem (físico budista), o indiano Sudhanshu Palsule, da Universidade das Nações Unidas, e o filósofo e ecologista Celso Marques.Esta conferência de Fritjof Capra no Araújo Viana está também conectada à programação de mais dois seminários do Fórum Social Mundial.

O primeiro é o Seminário Internacional de Cooperativismo, Consumo Ético e Comércio Justo, que acontece de 24 a 27 de janeiro promovido pela Aliança para um Mundo Responsável, Plural e Solidário, Pólo Sócio-Econômico Solidário, New Consumers Foundation e Action Consommation.

O outro seminário é Rio + 11 - Um Mundo Sustentável é Possível, que acontece de 24 a 26 de janeiro organizado pelo Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Ambiente e Desenvolvimento, Rede Brasileira de Justiça Ambiental, CUT e Cone Sul Sustentável.

As últimas descobertas científicas mostram que todas as formas de vida - desde as células mais primitivas até as sociedades humanas, suas empresas e Estados nacionais, até mesmo sua economia global - organizam-se segundo o mesmo padrão e os mesmos princípios básicos: o padrão em rede.

Em seu mais recente livro, Capra desenvolve uma compreensão sistêmica e unificada que integra as dimensões biológica, cognitiva e social da vida e demonstra claramente que a vida, em todos os seus níveis, é interligada por redes complexas.

Em As Conexões Ocultas, Fritjof Capra mostra que os seres humanos estão ligados à teia da vida em nosso planeta, daí a necessidade de organizarmos o mundo segundo um conjunto de crenças e valores que não tenha o acúmulo de dinheiro por único sustentáculo.

Esta mudança de atitude para uma economia ecologicamente sustentável e socialmente justa é fundamental não só para as organizações humanas, mas para a sobrevivência de toda a humanidade. O livro já foi traduzido para seis idiomas (inglês, alemão, português, holandês, italiano e espanhol).

Fonte: Ecoagência

  
  

Publicado por em