Deficientes praticam mergulho submarino em Ilha Bela

O curso de natação adaptada para pessoas com deficiência é o carro-chefe do Pefa (Programa de Educação Física Adaptada)

  
  

Oito deficientes vão praticar mergulho submarino, nos dias 17 e 18 de abril, em Ilha Bela, litoral Norte paulista. Pioneira no Brasil, a ação é uma iniciativa do Núcleo de Apoio à Natação Adaptada de Santo André (Nanasa), mantido pela Prefeitura, com patrocínio da APOLO (Associação das Indústrias do Polo Petroquímico do Grande ABC).

O mergulho começa às 14h e será feito por alunos e ex-alunos do Nanasa, todos portadores de deficiência física, intelectual, visual ou auditiva, e com idade superior a 15 anos.

Para entrar no mar, o grupo contará com apoio de cinco especialistas da HSA (Handcapped Scuba Association), programa mundial pioneiro na realização de atividades subaquáticas para pessoas com deficiências, além de instrutores do Nanasa e profissionais de Educação Física. A praia exata para realização do mergulho será definida no dia, de acordo com as condições do mar mediante avaliação dos instrutores.

O grupo foi escolhido após participar, com sucesso, do ‘I Desafio Subaquático’, realizado em setembro passado, em Santo André. A prática, conhecida como discovery de mergulho, proporcionou aos deficientes a vivência do mergulho numa piscina semiolímpica.

Na oportunidade, aprenderam a usar equipamentos, como luva e roupa especiais, nadadeiras, cinto de lastro, colete equilibrador, cilindro e regulador. Além disso, receberam treinamento teórico sobre técnicas de mergulho e informações sobre a história do turismo submarino no Brasil e no mundo.

“É uma experiência muito interessante, porque vão poder colocar em prática tudo que aprenderam e num ambiente cheio de surpresas naturais“, comenta Ivan Teixeira Cardoso, professor e coordenador do Programa de Educação Física Adaptada (Pefa), responsável pelo Nanasa.

Natação adaptada:

O curso de natação adaptada para pessoas com deficiência é o carro-chefe do Pefa (Programa de Educação Física Adaptada), que conta com patrocínio da APOLO. Ministrado no Nanasa, o curso recebe 240 deficientes por ano e tem duração de um a quatro semestres, de acordo com o desenvolvimento do aluno. Desde 2002, o curso já formou 759 pessoas.

De acordo com levantamento feito pelo Nanasa, 25% dos diplomados continuam com atividades semelhantes, índice considerado muito positivo pela organização.

Serviço:
I Mergulho Submarino no Mar
Dias: 17 e 18 de abril (sábado e domingo), a partir das 14h.
Local: Ilha Bela – Litoral Norte de São Paulo

Fonte: Maria do Socorro Diogo

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em