Maceió (AL) tem a 5ª maior hotelaria adaptada do Brasil

Estados brasileiros , que se destacam na acessibilidade, figuram: São Paulo como a capital com mais unidades habitacionais modificadas com 511, seguida do Rio de Janeiro com 272 unidades, Natal com 237 e Brasília com 220.

  
  

A última pesquisa do "Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística" (IBGE) apontou a cidade de Maceió como a 5ª capital do país mais bem preparada para receber o turista com necessidades especiais.

Seguindo um de seus valores que é o investimento em sustentabilidade e responsabilidade social, o Hotel Ponta Verde Maceió, empreendimento referência em hospedagem modernizou e reestruturou áreas comuns, menus, e até mesmo alguns apartamentos para oferecer total infraestrutura e serviços aos portadores de necessidades especiais e pessoas com mobilidade reduzida.

Aos que prezam pelo conforto e bom atendimento quando estão em viagem, o hotel dispõe de rampas de acesso nas áreas comuns como recepção e área de lazer, portas com abertura maior nos apartamentos, banheiros adaptados com barras de segurança e ducha móvel, além de cortinas substituindo os tradicionais boxes de vidro, possibilitando mais mobilidade dos cadeirantes.

Para os deficientes visuais, o Hotel Ponta Verde Maceió, conta com cardápios do restaurante, cardápio de Room Service, Ficha de FNRH, diretório e toda comunicação do apartamento e elevadores com escritas em braille.

A área externa do hotel possui um semáforo sonoro para uma travessia mais segura dos pedestres. Para o diretor comercial do empreendimento, Maurinho Vasconcelos, os diferenciais são de extrema importância, e como não poderia ser diferente, o hotel preza pela adequação e acomodação de todos os hospedes.

"Não medimos esforços quando o assunto é atender bem e com excelência, estas medidas são essenciais para a história de vida e sucesso do hotel que está no mercado há mais de três décadas e se consagra como referencia na capital alagoana", diz.

Entre os Estados brasileiros , que se destacam na acessibilidade, figuram: São Paulo como a capital com mais unidades habitacionais modificadas com 511, seguida do Rio de Janeiro com 272 unidades, Natal com 237 e Brasília com 220. Pelo IBGE foram analisadas 27 capitais brasileiras ao longo do ano de 2011.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: Marcos Ravagnani

  
  

Publicado por em