Maceió ganha a primeira jangada acessível do Brasil

A jangada acessível tem 1,90 de comprimento e 2,50 de largura e pode comportar até dois deficientes físicos com a cadeira de rodas, com acompanhante.

  
  
Jangada acessível é a primeira do país

A primeira jangada acessível do Brasil partiu para o mar da Pajuçara nesta quarta-feira (dia 3), às 11h, rumo às piscinas naturais. A bordo da embarcação, os alagoanos Luiz Cavalcante e José Batista, cadeirantes que, pela primeira vez, tiveram a oportunidade de conhecer o maior cartão postal da capital alagoana, com segurança e conforto.

“Estou emocionado em conhecer as piscinas naturais, e mais ainda porque os portadores de necessidades especiais agora contam com uma jangada adaptada para acesso ao lazer”, explicou Batista.

O projeto da Jangada Acessível, desenvolvido pelo o arquiteto Jorge Luiz, foi idealizado dentro da disciplina de Ergonomia, que disponibiliza ferramentas metodológicas para o desenvolvimento do projeto, que também conta com apoio logístico da Secretaria Municipal de Promoção do Turismo (Semptur), da Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU) e da Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas (Adefal).

O presidente da Adefal, Luiz Carlos Santana, considerou que o projeto é uma conquista de cidadania. “As piscinas naturais são conhecidas nacionalmente, e agora, com esse equipamento, tornam-se acessíveis também para os portadores de necessidades especiais, que têm mais essa opção de lazer”, disse Luiz Carlos. Segundo ele, o apoio da Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Turismo, foi essencial para dar o suporte legal ao projeto. “Nossa próxima tarefa é conseguir novos parceiros para construir mais três jangadas”, disse ele.

A turista carioca Luiza Cantuário, que fazia o passeio às piscinas pela terceira vez com seus filhos, considerou o projeto da jangada fantástico. “Quando chegar ao Rio de Janeiro, vou mostrar fotos da jangada acessível de Maceió na escola. Seria ótimo que na minha cidade também tivesse uma jangada assim para democratizar o lazer”, disse Luíza.

Foi o pescador e carpinteiro Sidney Cícero da Silva, conhecido como Dinho, quem construiu a jangada, e ele levou a família para conferir o resultado. “Antes, muitos deficientes tinham medo de fazer o passeio. Em alguns casos era preciso amarrar a cadeira no barco. Agora eles fazem o passeio na sua própria cadeira, com segurança”, diz ele.

Para a secretária Claudia Pessôa, da Semptur, a jangada acessível é uma conquista para os portadores de necessidades especiais. “Estão de parabéns todos os que contribuíram com esse projeto, pelo sucesso da jangada acessível, que foi noticia até em sites nos EUA”, disse ela.

A jangada acessível tem 1,90 de comprimento e 2,50 de largura e pode comportar até dois deficientes físicos com a cadeira de rodas, com acompanhante. Na construção da jangada foram utilizadas as madeiras de pequi, jaqueira, maçaranduba e igapó.

Fonte: Prefeitura de Maceió

  
  

Publicado por em

Ana Cláudia

Ana Cláudia

08/02/2010 13:59:40
Parabéns a todos os envolvidos no projeto.

Betânia Apratto

Betânia Apratto

08/02/2010 13:25:11
Maceió está de parabéns pela brilhante iniciativa. A cidade consegue ficar ainda mais bela diante dessa ação.

Chumbado

Chumbado

08/02/2010 13:07:30
Eu acho muito justo, pois tambem somos gente.....

Franklin

Franklin

08/02/2010 12:49:46
ótima iniciativa....pena que ainda a sociedade nao se preocupa muito com a deficiencia das pessoas nesse país, onde existe uma parcela até boa desses cidadãos que podem fazer diferença em todos os ramos de dentro da propria sociedade.

Julio Cezar S. de Lima Limão

Julio Cezar S. de Lima Limão

08/02/2010 11:37:16
Tudo de bão essa notícia hein pessoal?

Sérgio

Sérgio

08/02/2010 11:07:47
Alagoas assume a dianteira na luta pela inclusão social dos deficientes físicos!

Fatima SM

Fatima SM

08/02/2010 10:28:23
Nossa muito legalllllll. Pena q ainda algumas partes do Brasil ainda não se preocupam, com nós deficientes. Vontade de conhecer Maceió!