Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha ganha praia com total acessibilidade

Protocolo de intenções sobre acessibilidade foi assinado por representantes de governos, parque, administração local e comunidade

  
  

A Baía do Sueste, localizada no Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha, é a primeira praia da ilha a oferecer acessibilidade total para deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida.

A infraestrutura foi colocada à disposição dos visitantes na quinta-feira (31/1). A iniciativa faz parte do Programa Praia sem Barreiras, uma parceria da Empetur, ICMBio (PARNAMAR/FN), Econoronha, Administração do Distrito Estadual, Governo do Estado e Governo Federal.

O projeto em Fernando de Noronha consiste em uma esteira de acesso ao mar de 30 metros e quatro cadeiras de rodas anfíbias. Os equipamentos ficarão à disposição dos visitantes no Posto de Informação e Controle (PIC) Sueste.

O espaço possui estacionamento, loja de conveniência, lanchonete, serviço de locação de equipamentos para mergulho livre, cadeira, guarda-sol, bicicletas, sanitários (inclusive os adaptados para pessoas com deficiência) e guarda-volumes.

Para Pablo Mórbis, gerente da Econoronha, a Praia do Sueste reforça também sua vocação para atender famílias, idosos e pessoas que gostam do banho em águas mais calmas.

“Quando a administração apresentou este projeto, nós não poupamos esforços para sua realização. Hoje, sem dúvida, tenho certeza que valeu a pena. Nós vamos continuar lutando para avançar ainda mais em acessibilidade no parque”, disse.

- Emoção:

A cadeirante Mosana Cavalcanti é uma das entusiastas do projeto. Há dez anos não tomava banho de mar, pelas dificuldades e falta de estruturas das praias brasileiras.

As barreiras motivaram Mosana a estudar o assunto e lutar por acessibilidade em diferentes lugares, inclusive na ilha de Fernando de Noronha, lugar de que tanto gosta.

“Noronha hoje é outra Noronha. Vocês estão fazendo a diferença ao possibilitar que pessoas com deficiência e idosos possam tomar banho de mar. Acesso significa cidadania, oportunidade e mudança de paradigmas”, comentou a cadeirante, sobre a acessibilidade na Praia do Sueste.

Conforme Ricardo Araújo, chefe do parque, o momento é muito especial. “A estrutura é ambientalmente sustentável. Estamos trabalhando agora com a inclusão social. A Econoronha trabalhou brilhantemente indo além e contribuindo para a primeira unidade de conservação a ter acessibilidade. O que colabora para a nossa visitação a nível internacional.”

- Projetos

Segundo Antônio Ferreira, secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que é cego, a experiência em Fernando de Noronha servirá de modelo para muitas outras praias brasileiras e ajudará no trabalho da acessibilidade para o país.

“O foco deste programa é dar dignidade e autonomia aos deficientes. Noronha era a praia desejo da grande maioria das pessoas que consultamos”, revelou o secretário.

A moradora de Fernando de Noronha e monitora da Econoronha conhecida na ilha por Xoxa participou do treinamento para atender os deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida. Para ela, foi um momento prazeroso. “Eu me senti feliz por poder colaborar com estas pessoas. Quero continuar a ajudando eles”, ressaltou.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Maria Luiza Campos

  
  

Publicado por em