Um bom exemplo: turismo com acessibilidade

Localizada a 110 quilômetros de Campinas, entre São Paulo e Minas Gerais, Socorro é referência no País no quesito turismo de aventura e de acessibilidade

  
  
O relevo montanhoso e o grande potencial hidrográfico facilitam a prática de esportes radicais

As montanhas e o verde da mata da Serra da Mantiqueira encantam os olhos dos viajantes que se dirigem à cidade de Socorro. Por trás da tranquilidade interiorana e do ar puro, o turista pode liberar a mais densa adrenalina. Localizada a 110 quilômetros de Campinas, entre São Paulo e Minas Gerais, Socorro é referência no País no quesito turismo de aventura e de acessibilidade.

Mas não só por isso. Conhecida como a Capital Paulista das Malhas, Socorro faz parte do Circuito das Águas Paulistas que engloba os municípios de Amparo, Serra Negra, Monte Alegre do Sul,Lindoia, Águas de Lindoia, Jaguariúna e Pedreira. O projeto é da Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo do Estado, que inclui também o Circuito das Flores e Frutas, Rota da Liberdade e Fazendas Históricas.

O relevo montanhoso e o grande potencial hidrográfico facilitam a prática de esportes radicais como rafting, boiacross, canoagem, trilhas, trilhas de jipe, asa-delta, trike, pêndulo, caminhada, water trekking, acqu-ride, arvorismo, trombonágua, rapel, escalada, tirolesa, fora de estrada (4x4, motos e quadriciclos), parapente, motocross, cicloturismo, espeleoturismo, canionismo.

Rios e cachoeiras, montanhas e vales, matas e trilhas, grutas e parques recortam os 449,2 quilômetros quadrados de Socorro, onde praticamente tudo está preservado para que o viajante possa fazer caminhada, respirar ar puro e renovar as energias.

História – Socorro tem aproximadamente 33 mil habitantes, quase 200 anos de história e conserva ainda a beleza de muitas de suas antigas construções. Nas ruas tranquilas, a modernidade se mistura aos casarões do fim do século 19 e início do século 20. Um exemplo é o Palácio das Águias. Construído em 1936, em estilo eclético em tijolos de alvenaria, é uma réplica do Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, e já abrigou o Paço Municipal. Em seu salão nobre constavam pinturas de Francisco Rebolo Gonçalves.

O nome da cidade vem de sua padroeira, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em cuja homenagem foi erguida uma pequena capela no ano de 1829, no lugar onde hoje está a igreja matriz, construída no início do século 20. A imagem da ascensão de Nossa Senhora aos céus no teto da igreja é uma atração à parte, além da imagem da padroeira em tamanho natural.

A cidade também desenvolve o Projeto Socorro Acessível por meio de um convênio entre a Associação para a Valorização e Promoção de Excepcionais (Avape), a prefeitura e o Ministério do Turismo. Os hotéis, restaurantes, pousadas, farmácias, parques e o comércio local estão se adequando às normas de acessibilidade.

O Parque dos Sonhos, o Portal do Sol Hotel Fazenda e o Parque Ecológico Cachoeira do Monjolinho adaptaram as suas instalações para receber bem os turistas com deficiência. De piso tátil a cadeiras especiais para realização de trilhas, os locais oferecem segurança para quem pratica esportes radicais.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em