Abav e Sebrae lançam manual de Inteligência Competitiva (IC)

Visa mostrar aos profissionais novos caminhos e ferramentas para que possam aumentar a competitividade em suas empresas

  
  
É preciso se preparar para o futuro, se antecipar às mudanças

Foi lançado na manhã de hoje, durante coletiva de imprensa na sede da Abav Nacional, o manual “Estratégias de Inteligência Competitiva para as agências de viagens”.

O livreto, que será distribuído para todas as agências associadas à Abav, aponta as práticas e os conceitos da Inteligência Competitiva (IC) que devem ser utilizadas pelo Agente de Viagens como forma de antecipar-se às tendências mercadológicas e à evolução da concorrência, ajudando o profissional a avaliar as oportunidades de desenvolvimento da empresa, orientando-a rumo ao sucesso.

A publicação, uma iniciativa do PROAGÊNCIA II, parceria da Abav e Sebrae Nacional, aponta, em seus 10 capítulos, a importância de saber usar as informações como estratégia para conquistar o cliente fiel; como e quando aliar-se com o concorrente em Centrais de Negócios ou fazer parcerias para crescer; mostra como a Copa do Mundo foi bem aproveitada pela Alemanha, por exemplo, e como a Austrália evoluiu depois das Olimpíadas.

“O mercado mudou muito, mas vejo que diversos agentes persistem em viver como há 10 anos. É preciso se preparar para o futuro, se antecipar às mudanças.

Esse livreto é mais uma iniciativa para mostrar a esses profissionais novos caminhos e ferramentas para que possam aumentar a competitividade em suas empresas”, declarou o presidente da Abav Nacional, Carlos Alberto Amorim Ferreira.

Numa linguagem clara e objetiva, o manual faz um passo a passo sobre o processo de construção da IC: coletar dados de mercado, transformá-los em informação, cruzar esses subsídios e usá-los como diferencial competitivo de forma inteligente.

“Ariano Suassuna diz que em redor do buraco tudo é beira. Nosso objetivo é mostrar aos agentes de viagens novas oportunidades e práticas para que saiam da beira em que se encontram. Algumas ações são até muito simples, mas fazem muita diferença na gestão de uma empresa”, ressaltou Antonio Azevedo, diretor do ICCABAV/PROAGÊNCIA.

A coordenadora de Projetos de Turismo do Sebrae Nacional, Valéria Barros, acrescentou que o grande desafio do pequeno e micro empresário, que corresponde a 95% do setor de agenciamento, é encontrar seu posicionamento no mercado.

“Percebemos que muitas empresas navegam sem foco, sem uma estratégia e nosso grande desafio é mudar esse quadro”.

Fonte: Karla Queiróz

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em