Novas tendências turísticas: viagens de final de semana e viajantes de baixa temporada

Segundo alguns estudos sobre o setor turístico, viajar na baixa temporada pode economizar de 30 a 50 por cento do custo por viajante

  
  

Muitos países ocidentais vêm adotando a modalidade de final de semana prolongados ou “ponte de feriado” - período referente a alguns dias livres que se formam ao unir um feriado com outro ou um final de semana, sejam dias consecutivos ou não.

Normalmente, se une o feriado que cai na quinta ou terça-feira com o final de semana para ter cerca de quatro dias livres e realizar viagens curtas com amigos, parceiros ou em família.

Estas datas são uma ótima oportunidade para que as agências de viagem possam gerar novas receitas e também para que os viajantes possam romper a rotina em diferentes épocas do ano, sem dispor de grandes gastos, poupando para as merecidas férias de verão.

Assim, muitos viajantes preferem a temporada baixa. Desfrutar dos melhores destinos a um custo mais baixo, clima ameno e menor concentração de pessoas são os motivos que, normalmente, fazem com que muitos viajantes tirem suas férias na baixa temporada. Além disso, há vários locais que buscam atrair os turistas desta modalidade.

Exemplo disso é a aposta da Comissão Europeia (CE) nessa crescente tendência: há alguns anos, a organização apresentou um projeto cujo objetivo era mobilizar até 50 mil turistas para potencializar as viagens de lazer entre Europa e América Latina, durante a baixa temporada.

Identificar as características deste estilo de viajante, suas preferências na hora de viajar, compreendê-los e conhecê-los são informações chave para a indústria oferecer a eles a experiência de viagem que buscam.

Segundo alguns estudos sobre o setor turístico, viajar na baixa temporada pode economizar de 30 a 50 por cento do custo por viajante, dinheiro que pode ser utilizado para investir em outros gastos cotidianos ou relacionados a mesma viagem.

As pessoas que preferem viajar durante os finais de semana prolongados ou em baixa temporada, geralmente, procuram lugares em diferentes partes do mundo a um preço razoável e sem aglomerações de pessoas.

Isto implica em vantagens, como não permanecer em longas filas de espera para conhecer uma atração turística, hospedagem em um hotel com serviço de buffet também sem filas para o momento das refeições.

Além disso, ao se dirigirem a algum destino praiano, haverá espaço de sobra para alocar o guarda-sol, com cadeiras a disposição.

Estas novas tendências turísticas – viagens de final de semana ou em baixa temporada – geram grandes oportunidades comerciais para a indústria do turismo. Isto se reflete em um estudo da Amadeus no qual se registraram, em matéria de hospedagens, em 2013, 9.452.404 noites e estima-se que, para este ano, haja um crescimento de 2,62%.

Para 2015, o aumento previsto é de 3.21% em relação ao ano corrente. Enquanto isso, as agências de viagem registraram um valor de vendas de 11.225.5 milhões de dólares no ano passado para o canal online, e 33.290.2 milhões de dólares para o off-line, e esperam um crescimento de 20,79% e 7,54% respectivamente em 2014.

Finalmente , o Banco Interamericano de Desenvolvimento identificou que o turismo internacional na América Latina e Caribe cresceu 50% na última década e o aumento de viagens nestas datas pode ser um fator chave para seguir contribuindo com este crescimento, tanto para as agências de viagem e hotéis, quanto para a indústria em geral.

Visite:www.revistaecotour.com.br

Fonte: Fernanda Kluppel

  
  

Publicado por em