Caravana Brasil recebe aprovação dos operadores estrangeiros

A última das três edições do programa “Caravana Brasil”, que rodaram o País recentemente apresentando a profissionais estrangeiros os detalhes da oferta de produtos, serviços e destinos turísticos nacionais, terminou

  
  

A última das três edições do programa “Caravana Brasil”, que rodaram o País recentemente apresentando a profissionais estrangeiros os detalhes da oferta de produtos, serviços e destinos turísticos nacionais, terminou ontem, dia 24.

O grupo, com 17 pessoas vindas da Bolívia, Peru e Chile, percorreu roteiros pela região Sul do País desde o último dia 16, e seus integrantes já retornaram aos locais de origem.

Ao longo de duas semanas, foram mais de 60 profissionais atendidos pelo programa desenvolvido e implantado pelo Ministério do Turismo, por meio da EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo), e operacionalizado em parceria com a BITO (Brazilian Incoming Travel Organization).

Esse grupo que esteve no sul do Brasil pôde conhecer melhor a região das Serras Gaúchas e de uva e vinho em Bento Gonçalves, a capital do Estado, Porto Alegre, e Gramado.

Ali, além das atrações locais, puderam comparecer ao 18º Festival de Turismo da cidade realizado anualmente. A viagem foi composta por representantes de 13 operadoras, três companhias aéreas e um membro do comitê “Descubra o Brasil” da Bolívia.

No dia 17, eles participaram de um almoço, seguido de uma rodada de negócios, com a presença da presidente da EMBRATUR, Jeanine Pires. A rodada, organizada pelo Sebrae-RS (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), reuniu representantes de 20 operadoras e 39 agências de receptivo do Rio Grande do Sul.

Participaram também desse encontro secretário Nacional de Políticas do Turismo do MTur, Airton Pereira, a diretora executiva da BITO, Bárbara Alves, o diretor de Lazer e Incentivo da EMBRATUR, Ronnie Schroeder, a gerente de Apoio à Comercialização da EMBRATUR, Jurema Monteiro, e o executivo do EBT (Escritório Brasileiro de Turismo) da América do Sul, João Carlos Vasconcelos. Os profissionais brasileiros e sul-americanos tiveram conversas individuais de cerca de 30 minutos.

“As rodadas de negócios são sempre excelentes oportunidades dentro das Caravanas. Além de possibilitarem a troca de informações de qualidade e diversificada, sempre são uma forma de estreitar o relacionamento”, definiu Jeanine.

Para a operadora Milagros Olivos, do Peru, que foi à região pela primeira, foi "uma oportunidade ímpar para conhecer os destinos e, com conhecimento de causa, aconselhar os clientes com segurança sobre a mesma qualidade e comodidade oferecida em outros destinos".

Nordeste :

Entre os dias 14 e 20 de novembro, a região Nordeste recebeu um grupo de 33 profissionais de turismo, provenientes do Chile, Uruguai, Argentina, Colômbia, Peru, Bolívia e Paraguai, além de três jornalistas peruanos, um argentino e outros quatro jornalistas brasileiros, convidados a conhecerem mais sobre o programa. Visitaram atrativos de Pernambuco e da Bahia e também conheceram de perto a infra-estrutura hoteleira da região.

Segundo Guillermo Biscotti, da Casapueblo, do Chile, o Brasil representa 40% dos pacotes oferecidos pela operadora e agora Porto de Galinhas será integrado a Recife, que assim como Rio de Janeiro, Búzios, Fortaleza, Florianópolis e Salvador, já estava na prateleira da operadora.

“Embora já vendesse Recife, eu não conhecia a cidade. É muito importante conhecer, olhar nos olhos das pessoas, sentir as marcas culturais, que são tão fortes no Brasil e o que mais me encanta neste País”, diz.

Para o operador Arturo Oliveira, da Abtour, do Uruguai – que visitou pela primeira vez Recife e Olinda, o projeto “Caravana Brasil” pode ser uma das soluções para um problema de intercâmbio entre os países da América Latina.

"Outros países sul-americanos fazem famtour também, mas não com tanta freqüência. O Brasil está em um bom caminho e deve continuar dando a oportunidade de outros colegas conhecerem suas maravilhas".

Na lista de pontos positivos, ele ressalta que a viagem foi importante para conhecer as novidades da rede hoteleira e refrescar o contato com os lugares visitados, percebendo outras facetas de cidades já conhecidas.

Com essa viagem, Arturo avisa que vai levar para a empresa a proposta de se incorporar Guarajuba no roteiro de pacotes para a Bahia nesta temporada de 2007.

O operador Guillermo Ortiz, da Gamma Mercadeo, da Colômbia, também avalia o projeto como uma excelente oportunidade de conhecer o potencial turístico das regiões.

“Esta é a segunda Caravana da qual participamos e já aprimoramos nossos produtos brasileiros com base na primeira visita. Hoje, além do Rio de Janeiro e de Florianópolis, que já trabalhávamos, também temos em nossa prateleira São Paulo e Curitiba, destinos que visitamos na primeira Caravana”, conta Ortiz.

No último dia de viagem, EMBRATUR e BITO receberam a gerente de Relações Internacionais da Bahiatursa, o órgão oficial de turismo da Bahia, Renata Lampert, para uma apresentação do Estado aos operadores e jornalistas. Em seguida, juntou-se a Jurema Monteiro e Bárbara Alves para conceder uma entrevista coletiva aos jornalistas estrangeiros e brasileiros que acompanharam a Caravana.

Japão :

Uma outra Caravana, voltada para o mercado japonês, com seis integrantes, três operadores, dois jornalistas e uma assistente do Escritório de Promoção Turística do Mercosul no Japão, também esteve no Brasil entre os dias 18 e 21.

Eles conheceram roteiros na região de Bonito (MS) e depois seguiram para completar viagem conhecendo destinos em outro país do bloco, o Paraguai. Essa edição da Caravana foi realizada em parceria com a JICA (sigla, em inglês, para a Agência de Cooperação Internacional do Japão).

O grupo foi acompanhado pelo consultor brasileiro da parceria JICA/MTur, Laércio Branco, responsável pelo apoio às atividades do Escritório no Japão.

"Bonito foi muito admirado pelos japoneses pela riqueza de sua fauna. Outro aspecto importante constatado pelo grupo, foi a sua infra-estrutura hoteleira de alto padrão e a forma organizada e segura como os passeios são feitos. E esses dois aspectos são fundamentais para os operadores começarem a comercializar o destino para o exigente público japonês”, comenta Branco.

Caravana Brasil em Números :

Desde 2003, quando o projeto Caravana Brasil foi criado, foram realizadas 99 viagens, reunindo 923 profissionais, sendo 571 operadores estrangeiros. O programa é uma das ações de promoção do Destino Brasil realizado pela EMBRATUR para impulsionar a vinda de turistas estrangeiros para o País.

Fonte: Embratur

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em