Curso para autoridades de turismo do Mercosul apresenta modelo brasileiro

Os principais conceitos, formas de execução e as metas do Plano Nacional de Turismo desenvolvido pelo governo brasileiro nos últimos quatro anos foram o tema da segunda aula ministrada aos alunos do Curso para autoridades nacionais do Mercos

  
  

Os principais conceitos, formas de execução e as metas do Plano Nacional de Turismo desenvolvido pelo governo brasileiro nos últimos quatro anos foram o tema da segunda aula ministrada aos alunos do Curso para autoridades nacionais do Mercosul e países associados, no dia 27/11. como parte da programação de Turismo Sustentável e Infância do 3º Fórum Nacional de Turismo para Paz e Desenvolvimento Sustentável.

A diretora do Departamento de Planejamento e Avaliação do Ministério do Turismo, Anya Ribeiro de Carvalho, deu início à sua exposição explicando como a Política Nacional brasileira para o setor se estruturou sobre um modelo de gestão descentralizada, executada por meio de macroprogramas, programas e ações realizadas em parceria com outros órgãos públicos e empresas privadas, nas 134 regiões turísticas das 27 unidades da federação.

“Nosso modelo de gestão descentralizada é inovador, orientado por um pensamento estratégico, que é desenvolver o turismo como atividade econômica sustentável, com papel relevante na geração de divisas, sempre com o objetivo final de gerar empregos, aumentar as divisas do país e promover a inclusão social”, explicou Anya.

Para isso, continuou a diretora, é preciso conseguir a inclusão de comunidades e territórios nos processos de produção e consumo turístico, construir e desenvolver uma oferta que tenha atratividade internacional, além de gerar negócios, serviços e equipamentos turísticos que atendam às demandas dos viajantes regionais, nacionais e internacionais.

Por essa razão a Política Nacional de Turismo também é centrada na promoção das diversidades regionais do país, o que gerou os programas de regionalização do Turismo, levando os viajantes do litoral para o interior, para conhecer outros aspectos históricos e culturais do nosso país.

“Assim, estamos criando produtos com a marca da ‘brasilidade’, proporcionando a expansão do mercado interno e a inserção efetiva do país no mercado turístico internacional, ao mesmo tempo em que contribuímos para a geração de empregos, a redução das desigualdades sociais e regionais e o equilíbrio para o balanço de pagamentos”, concluiu.

Fonte: Ministério do Turismo

Del Valle Editoria
Contato : vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em