Parceria público-privada fortalece turismo em Ilhéus (BA)

Redemocratização do Conselho Municipal de Turismo é tema de seminário realizado em Salvador

  
  

Dividir a responsabilidade do plano de turismo do município entre o poder público, sociedade civil e empresários. Este é o principal objetivo do processo de redemocratização do Conselho Municipal de Turismo de Ilhéus (BA). A afirmação é do secretário de turismo do município Hermano Fahning, que participa do seminário “Como o Turismo pode Gerar Desenvolvimento dos Municípios Baianos” e da “Oficina de Remapeamento das Zonas Turísticas do Estado da Bahia”, em Salvador.

Para Fahning, o grande segredo para o desenvolvimento regional é a aliança entre o poder público com o poder privado. “Antes o conselho municipal de turismo era formado por 32 membros, 76% não governamental e 24 % governamental. Com o processo de democratização dividimos o Conselho em 3 blocos: a parte governamental, empresarial e o terceiro setor integrado por ONGs e a comunidade cientifica. Esse equilíbrio das forças ajuda a dividir as responsabilidades. Também fortalecemos o programa de regionalização, implantando também a Câmara de Turismo da Costa do Cacau, com o entrosamento dos 7 municípios da região”, destaca o secretário.

O evento, realizado pela Bahiatursa, Sebrae, Secretaria de Turismo do Estado da Bahia, Ministério do Turismo, além de prefeituras e empresários do setor, contou com a participação do consultor do Ministério do Turismo, Bruno Wendling. Segundo ele, é fundamental a participação dos novos dirigentes municipais neste evento, para que eles fiquem atentos às novas informações do Plano de Regionalização do Turismo e também possam dar continuidade às ações do programa, iniciadas em 2003.

“Dentro deste programa, o Sebrae é um parceiro fundamental na medida em que ele trabalha na capacitação de empresários e gestores públicos por meio do Geor - Gestão Estratégica Orientada para Resultados, que trabalha com os arranjos produtivos locais”, explica Bruno.

Também presente na abertura do seminário, representando o secretário de Turismo da Bahia, o assessor especial da secretaria, José Carlos Oliveira, falou da importância dos gestores municipais trabalharem a questão ambiental e a questão cultural para que possam mostrar o potencial turístico do município. “Estamos apostando no aparecimento de novas zonas turísticas e em novos segmentos como o turismo rural porque a marca Bahia é muito mais do que sol e praia”, alerta José Carlos.

A presidente da Bahiatursa, Emilia Salvador Silva, disse que a grande participação das prefeituras no evento, mais de 100, demonstra uma preocupação e um compromisso dos novos gestores na compreensão de que o turismo é uma atividade importante. “Estamos trabalhando para ajudar os municípios a descobrirem sua vocação. Dentro deste processo de interiorização do turismo, a secretaria promove ações como o carnaval da cidade de Maragogipe e as festas de São João, que lançamos em Buenos Aires com uma ótima aceitação e que pretendemos lançar este ano em Portugal”, informa.

Para o secretário municipal de turismo de Mucugê, Antonio Miguel Soares, o seminário e a oficina são fundamentais para ajudar a criar uma divisão dos pólos turísticos da Chapada. “Temos uma paisagem paradisíaca, com várias cachoeiras, e uma temperatura média anual em torno de 19,5 °, além de uma excelente estrutura hoteleira. Mas precisamos discutir neste evento melhorias na infra-estrutura rodoviária, como mais linhas de ônibus que dão acesso ao município, hoje são apenas duas linhas por semana”, ressalta o secretário.

Serviço:
Sebrae/BA - (71) 3320-4300

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em