`Discover Brasil` atrai mais de seis mil pessoas na estação central de Nova York

Por meio da EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo) e de seu EBT (Escritório Brasileiro de Turismo) nos Estados Unidos, o Ministério do Turismo realizou na semana passada uma série de ações de promoção do Brasil em Nova York. O carro-chefe foi uma expo

  
  

Por meio da EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo) e de seu EBT (Escritório Brasileiro de Turismo) nos Estados Unidos, o Ministério do Turismo realizou na semana passada uma série de ações de promoção do Brasil em Nova York. O carro-chefe foi uma exposição de destinos e produtos turísticos brasileiros, batizada de `Discover Brasil`.

O evento aconteceu no Grand Central Terminal, principal intersecção de linhas do metrô da cidade, e atraiu mais de seis mil pessoas , turistas potenciais, entre quarta, dia 27 de julho, e quinta-feira, 28.

Voltado para o profissional de turismo, na quinta à noite também foi realizado no local um trade show para cerca de 250 agentes de viagens norte-americanos.

Toda a ação foi acompanhada por uma campanha do Brasil em mídia impressa, que incluiu anúncios no `New York Times`, entre outros jornais.

`Nosso grande objetivo foi impulsionar o aquecimento das vendas já para a alta temporada. Mostramos para o público norte-americano o quão desejável e viável, por conta da taxa de câmbio favorável, é o Brasil`, conta Miguel Jerónimo, executivo responsável pelo EBT em Nova York. 22 operadoras de turismo que já comercializam destinos brasileiros e órgãos oficiais de turismo do Rio Grande do Norte, Amazonas e Rio de Janeiro tinham estandes permanentes no local. Ao longo do dia havia apresentações de capoeira, samba, forró e bossa nova.

`A ampla cobertura da mídia e a campanha nos jornais ajudaram a potencializar o evento`, avalia Jerónimo. Veículos como CNN, Newsday e Conde Nast Traveler marcaram presença. A Fox News inclusive transmitiu flashes ao vivo do primeiro dia do evento para o programa Good Morning New York.O mercado elogiou o ineditismo da promoção.

`Estou há sete anos nesta área e é a primeira vez que sinto uma ação mais agressiva com repercussão bastante positiva. Fiz bons contatos com agências que ainda não conheciam e que têm interesse no Brasil, além de ter atendido um público qualificado com real intenção de viajar`, disse Miriam Amado, da operadora Chanteclair Travel.

Sua empresa comercializa primordialmente destinos brasileiros e trabalha com mais de duas mil agências de viagens nos Estados Unidos.

`Foi um dos melhores eventos da série recente de que tenho participado. Sucesso de público e de divulgação`, declarou Paulo Senise, presidente do Rio Convention & Visitors Bureau.

Parceiras da ação, as companhias aéreas Varig, TAM, Delta e American Airlines sortearam passagens para o Brasil entre os visitantes.

A EMBRATUR também sorteou kits promocionais. A estação central é um ponto nevrálgico de Nova York , por onde circulam meio milhão de pessoas diariamente. Seu público é composto por residentes da área metropolitana, cujo padrão de vida é médio-alto. Tem sido utilizada para organização de eventos por escritórios de promoção de diversos países, como Alemanha, Escócia e Suíça.

Campanha e plano de mídia :

Tanto o evento quanto a campanha foram norteados pelo Plano Aquarela – Marketing Turístico Internacional, programa que dá as bases para a promoção internacional do Brasil nos próximos anos.

O estudo, resultado de pesquisas com mais de seis mil estrangeiros em 18 mercados, aponta que o patrimônio natural do Brasil e a alegria de seu povo são alguns dos principais atributos do País na visão do estrangeiro.

Casada com a ação na estação central, ao todo sete anúncios do Brasil foram publicados nos jornais New York Times, New York Post, AM New York e New York Daily News, entre os dias 24 e 27, a um custo de US$ 206 mil. Todas as peças chamavam para o `Discover Brasil`.

Rio de Janeiro (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Salvador (BA) foram escolhidos como eixos desta campanha por incorporarem conceitos trabalhados pelo Plano, como Sol & Praia, Ecoturismo e Cultura. Além de serem ícones do País no exterior.

`A campanha visa o impacto de formação de imagem do Brasil no mercado norte-americano. Somos ainda muito pouco conhecidos acima do Equador`, conta Edson Campos, diretor de Marketing da EMBRATUR.

Criada pela McCann Erickson, uma das agências que atende o Instituto, as peças apresentam os seguintes conceitos: Marca Brasil, imagem que representa o turismo brasileiro no exterior; alegria do povo brasileiro; e o `vire fã` do Brasil.

Esse último é baseado no alto índice de fidelidade do turista estrangeiro que vem ao Brasil (99% recomendam o destino a amigos e parentes e 86% têm intenção de voltar).

`Quem visita o Brasil vira fã. As peças mostram estrangeiros de verdade com o rosto pintado, numa alusão aos torcedores de futebol que estampam a cor de seus times no rosto,` explica Campos.

Ainda na sexta, 29, houve a apresentação do Plano de Mídia 2005/2006 para Nova York, que prevê um investimento de US$ 1,5 milhão nos próximos 12 meses, para profissionais ligados à BTOA (Brazilian Tour Operatorrs Association).

Eles foram apresentados a resultados do Plano Aquarela específicos do mercado norte-americano e ao planejamento previsto de publicidade , tanto para o público final e trade. A idéia foi validar o plano de mídia com esses profissionais , que já trabalham e conhecem o mercado. Além deles, uma vez conhecendo os conceitos do Plano Aquarela e o calendário de campanhas, poderem atrelar seu trabalho de promoção ao da EMBRATUR.

O diretor regional da Varig para a Costa Leste, Antônio Bandeira, declarou que nunca houve uma apresentação de mídia tão consistente para o mercado. Está previsto para agosto o lançamento da campanha anual nesta região.

Atualmente o Brasil recebe cerca de 700 mil turistas dos Estados Unidos por ano. Depois da Argentina, é o país que mais envia visitantes para destinos brasileiros. A meta do Ministério do Turismo é alcançar o patamar de 1,4 milhão de norte-americanos por ano até 2007.

Fonte: Embratur

  
  

Publicado por em