A Austrália é uma opção acessível para o turista brasileiro

A distância entre os dois países não impede uma visita a esse paraíso terrestre.A maioria dos brasileiros sabe bem pouco sobre a Austrália. Basicamente, que se trata de um país enorme, com muitos cangurus, localizado do outro lado do mundo e com um fuso-h

  
  

A distância entre os dois países não impede uma visita a esse paraíso terrestre.A maioria dos brasileiros sabe bem pouco sobre a Austrália. Basicamente, que se trata de um país enorme, com muitos cangurus, localizado do outro lado do mundo e com um fuso-horário difícil tanto que, quando o grande prêmio de Fórmula-1 é realizado lá, a transmissão pela TV começa no início da madrugada e não no tradicional horário das 9 horas de domingo.

Essas noções não deixam de ser corretas, embora algo simplistas. A Austrália, com seus 7,69 milhões de quilômetros quadrados, é a sexta nação do planeta em extensão territorial, quase tão grande quanto o Brasil e muito menos populosa (aproxima-se dos 20 milhões de habitantes).

Por causa da distância, muitos inferem que os custos de uma viagem turística à Austrália seriam proibitivos. Trata-se de um erro crasso, que priva muitos turistas brasileiros de conhecerem um dos paraísos terrestres.

Nação-continente de extraordinária beleza, a Austrália aparece como o segundo melhor país do mundo para se morar, num ranking de 174 nações organizado pela Organização das Nações Unidas, a partir de indicadores de bem-estar social e econômico.

Destaca-se, sobretudo, pelos excelentes índices de acesso à educação, por sua elevada expectativa de vida e baixa criminalidade.Simplesmente desconhece o que seja a extrema pobreza.

Oferece todas as benesses de um país de 1º mundo sem os defeitos que as acompanham. Altamente desenvolvida, tem excelentes sistemas de educação, saúde e seguridade social. Originariamente uma nação de imigrantes, definiu-se como uma sociedade tolerante e multicultural, rejeitando todas as formas de discriminação. E suas atrações turísticas são praticamente inesgotáveis.

Possui um litoral quatro vezes maior que o do Brasil; uma expressiva alternância de paisagens, com praias, desertos, montanhas, canyons e até regiões onde cai neve; clima aprazível, muito parecido com o brasileiro; cidades belíssimas, de arquitetura arrojada e futurista; e uma população simpática e acolhedora – mesmo porque predominantemente jovem.

Quanto aos custos da viagem, excluindo-se a passagem aérea, o pacote básico de 10 dias, visitando Sydney e Melbourne, sai por menos de US$ 2 mil. O custo de vida é baixo, com refeições boas e baratas, roteiros turísticos bem em conta (p.ex., cerca de US$ 15 pela ida de barco até o zôo de Sydney, mais a entrada), transporte público de ótima qualidade.

Para quem quiser saber mais sobre esse fascinante país, uma boa opção é o Australia Festival 2003, que terá lugar em São Paulo (Hotel Grand Hyatt), de 9 a 11 de outubro, com focos em educação, moda, turismo e negócios, além da divulgação de aspectos culturais, ambientais, gastronômicos e esportivos.

Operadoras de turismo e outras empresas do setor estarão entre os expositores, apresentando roteiros conhecidos e pacotes diferenciados para os vários tipos de turistas. São elas a Kangaroo Tours, South African Airways, The Surf Travel Company, Qantas Airways, Nascimento Turismo, Lan Chile e Undersea Explorer.

Os visitantes também poderão participar de seminários sobre turismo com jornalistas que visitaram o País e representantes do Consulado da Austrália.

Fonte: ADS Assessoria de Comunicações

  
  

Publicado por em