América Central: o paraíso para o ecoturismo

A observação de pássaros é uma das atividades de ecoturismo mais procuradas atualmente. Juntos, Guatemala, Belize e Honduras possuem mais de 700 espécies de aves que podem ser observadas em locais como os parques nacionais e reservas florestais

  
  
Juntos, Guatemala, Belize e Honduras obtêm registros de mais de 700 espécies de aves que podem ser observadas em locais como os parques nacionais e reservas florestais

A observação de pássaros é uma das atividades de ecoturismo mais procuradas atualmente. O aumento deste interesse foi simultâneo à conscientização sobre a preservação da biodiversidade e da natureza. Na América Central, grandes áreas conservadas são ideais para a realização de passeios para esta prática com guias especializados, pois as chances de avistar espécies raríssimas são grandes.

Juntos, Guatemala, Belize e Honduras obtêm registros de mais de 700 espécies de aves que podem ser observadas em locais como os parques nacionais e reservas florestais. Além das espécies endêmicas, a região funciona como um funil para aves migratórias do norte do continente, o que leva - em certas épocas - diversas espécies como o colibri rubi e o quetzal - pássaro símbolo da Guatemala e que dá nome à moeda local – à região.

Honduras reserva 1.073 quilômetros quadrados de florestas e trilhas no Parque Nacional de Pico Bonito

Em Petén, departamento guatemalteco, está uma das principais reservas florestais do planeta. Lá é possível encontrar cerca de 500 aves diferentes, além de répteis e árvores que tornam o ecoturismo da região um dos mais famosos do mundo. Já o distrito de Cayo, a oeste de Belize, abriga grande parte das montanhas da região e assim como em Petén, a cultura maia é muito presente e as ruínas das construções da antiga civilização são integradas às florestas. A vida selvagem é intensa e observadores do mundo inteiro vão até o local para listar espécies como a bela arara vermelha, que pode se avistada em família.

Por fim, Honduras reserva 1.073 quilômetros quadrados de florestas e trilhas no Parque Nacional de Pico Bonito. A região oferece uma grande variedade de altitudes, o que ocasiona a observação de inúmeros pássaros presentes em cada uma delas. O parque também é um dos menos explorados e por isso há exclusividade em suas poucas trilhas, condição que o mantém profundamente preservado.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em