Bonito (MS) ensina turismo com preservação ambiental

Exemplo de cidade mato-grossense mostra como o poder público e a iniciativa privada se uniram para garantir a manutenção da atividade turística e preservar a região

  
  

Imagine uma cidade de 18 mil habitantes e que recebe cerca de 10 mil turistas por mês, em média. Um lugar com natureza preservada, que fez fama no Brasil e pelo mundo afora. Um município que, de acordo com quem já teve a oportunidade de visitar, realmente faz jus ao nome. Este lugar existe, fica a 260 km da capital sul-matogrossense Campo Grande e atende pelo nome de Bonito.

O modelo de gestão do turismo na cidade foi apresentado pelo secretário de Turismo, Indústria e Comércio do município, Augusto Mariano, durante o II Seminário de Integração de Turismo, Cultura, Gastronomia e Artesanato, promovido esta semana em Pirenópolis.

Em Bonito, localizado na região sul do Estado de Mato Grosso do Sul, o setor do turismo gera 2.300 empregos diretos e responde por 50% da arrecadação de tributos. De acordo com o secretário Augusto Mariano, a atividade movimentou, só em janeiro de 2009, cerca de R$ 30 milhões, um aumento considerável em relação a 2008, quando que foram movimentados R$ 43 milhões durante todo o ano.

Focado no ecoturismo, o município desenvolve um processo de conscientização da população e dos visitantes para que a natureza seja vista do ponto de vista da própria natureza. “Queremos que o turista participe, entenda, vivencie, experimente, mas não interfira no equilíbrio do ambiente”, afirmou Augusto Mariano. Entre os locais mais visitados do município estão o Monumento Natural Gruta do Lago Azul e o Balneário Municipal Rio Formoso, que tem gestão da prefeitura.

Alguns cuidados, como a construção de passarelas sobre a nascente do Rio Formoso (para evitar a passagem a pé nos trechos rasos do rio) e licenciamento ambiental em todos os atrativos naturais são precauções tomadas pelo município para monitorar a atividade turística. Todos os turistas que querem visitar as atrações de Bonito precisam se cadastrar nas operadoras e agências locais por meio do voucher único, criado pelo Conselho Municipal de Turismo (Comtur), em 1995. “Com a estratégia do voucher único, nós controlamos a capacidade suporte nos atrativos naturais, organizamos a arrecadação tributária e ainda temos o cadastro dos turistas que visitam a cidade”, avaliou.

As visitas às atrações turísticas são feitas mediante o acompanhamento de um guia especializado em atrativos naturais. O secretário explicou que os profissionais precisam ser credenciados pelo Ministério do Turismo e pela Secretaria de Turismo, além de seguir as normativas estabelecidas pela prefeitura. Atualmente, há 80 guias cadastrados que prestam serviços no município.

Outro aspecto apontado pelo secretário como segredo do sucesso de Bonito é a atuação da comunidade. “Hoje, posso afirmar que os moradores são cientes da importância do turismo para Bonito e também estão conscientes de que são nossos parceiros no cuidado com os atrativos naturais. Temos, por exemplo, um projeto bastante interessante, que é a inserção da disciplina Noções Básicas de Turismo e Meio Ambiente no currículo das escolas públicas municipais. Com esta iniciativa, estamos buscando formar cidadãos mais responsáveis”, ressaltou.

Serviço:
II Seminário de Integração de Turismo, Cultura, Gastronomia e Artesanato
Unidade de Comércio e Serviços do Sebrae/GO - (62) 3250-2346
Unidade de Projetos Multissetoriais do Sebrae/GO - (62) 3250-1221
Agência Sebrae de Notícias em Goiás (ASN/GO) - (62) 3250-2268
Informações sobre o município de Bonito (MS) - www.bonito-ms.com.br
Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito - (67) 3255-2160 / 3255-4380

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em