Cerrado mato-grossense – do mágico misticismo às cachoeiras de aventuras

O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul, ocupando uma área de 2.036.448 km2, cerca de 22% do território nacional

  
  
Chapada - Cidade de pedra

O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul, ocupando uma área de 2.036.448 km2, cerca de 22% do território nacional. Em Mato Grosso encontra-se as nascentes de duas, das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica e Tocantins), o que resulta em um elevado potencial aquífero e favorece a sua biodiversidade. O Cerrado é a segunda maior formação vegetal brasileira e originalmente ocupava uma área de quase dois milhões de km², sendo que hoje ocupa cerca apenas 20% do total. Em Mato Grosso a área ocupada por este bioma é de aproximadamente 300 mil km², o equivalente a 34% do território estadual.

A primeira impressão é de uma paisagem agreste, com arvores curtas e retorcidas em terrenos aparentemente sem vida. No entanto, é neste bioma considerado um dos mais importantes do Brasil que brotam rios que dividem as três principais bacias hidrográficas do Brasil: Platina, Tocantins e Amazônica. Sua flora, com mais de 10 mil espécies destaca a beleza exótica e a riqueza medicinal.

Nesta vasta região encontram-se cavernas, grutas, corredeiras, cachoeiras e muitas trilhas, além de sítios arqueológicos. Toda esse potencial natural favorece os praticantes de esportes de aventura, com locais de imensa beleza e atrativos que convidam para um rafting, canoagem tirolesa, rapel, enfim, opções inúmeras que podem ser praticadas dentro do conceito de respeito a natureza e aos seres vivos que dela fazem parte.

Chapada dos Guimarães

O Parque Nacional de Chapada dos Guimarães é o cartão de visita do Cerrado mato-grossense, um museu a céu aberto que atrai cientistas, místicos e turistas de todas as partes do mundo. A seqüência de relevos esculpidos em arenito esconde muitos segredos e revela várias cachoeiras.

No percurso Cuiabá-Chapada, o visitante se depara com entradas para algumas atrações como: Cachoeira Véu de Noiva, Cachoeirinhas da Independência, das Andorinhas e do Pulo, entre outras. A estrada conduz ao Complexo Turístico da Salgadeira e ao Parque Nacional de Chapada, com seus 33 mil hectares.

Uma trilha leva ao Morro de São Jerônimo, ponto culminante da Chapada, com 836 metros de altitude. Tem ainda o Paredão do Eco, a Casa de Pedra, a Cidade de Pedra - uma galeria de estátuas das mais diversas formas, esculpidas pelo vento e erosão - e a Caverna Aroe Jari, mais conhecida por Caverna do Francês. Numa gruta, bem próxima à caverna, está a Lagoa Azul. Também nas proximidades da cidade está o Mirante, região onde se pode admirar a paisagem e contemplar esse vasto cerrado formado há milhões de anos e que encanta todos que aqui chegam.

Rota das águas termais – Vale do São Lourenço e Serra de São Vicente

Primavera - Rafting - Rio das Mortes

Os principais pontos turísticos dessa rota estão entre as cidades de Jacira, Poxóreo, Juscimeira, Rondonópolis, Campo Verde e Primavera do Leste. No meio da Serra de São Vicente, próxima a Cuiabá, em um agradável clima de montanha está o balneário das Águas Quentes, lugar ideal para o descanso com completa infraestrutura, deliciosas piscinas térmicas com temperatura que varia até 42ºc.

Em Jaciara, o turista pode desfrutar de muitas cachoeiras e praticar esportes de aventura como rafting, rapel, canoagem. Um pouco mais ale, está Juscimeira, também com fontes termais com propriedades medicinais.

Em Rondonópolis, encontram-se cânions com veios de água que desembocam no rio Vermelho. A beleza cênica convida os amantes da canoagem a desafio de coragem e perícia pelas corredeiras.

A fusão de cachoeiras, sítios arqueológicos, cânions, complexos termais e vales fazem dessa região um polo do turismo de aventura de contemplação.

Rota das serras – Cuiabá e Tangará da Serra

Mais rios, grutas, serras e muita natureza. A região respira turismo. Em um trecho entre Cuiabá, Barra do Bugres e Tangará da Serra encontramos a 110 km da capital de Mato Grosso, o complexo das serras das Araras, do Currupira e do Descalvado.

Em Tangará da Serra, há belos locais para prática de esportes de aventura como a cachoeira Salto das Nuves, o salto Maciel e a Mirante, de onde pode se apreciar a beleza do Chapadão dos Parecis.

Pantanal - Paraíso Ecológico

Um bioma único em uma das regiões mais fascinantes do planeta, o Pantanal foi declarado pela Unesco “Reserva da Biosfera” e “Patrimônio Natural da Humanidade”. São 230.000 Km² de vida silvestre, dos quais grande parte está dentro de Mato Grosso, onde nasce e se forma. Nesta área está o Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, criado em 24 de setembro de 1981.
O vasto Pantanal Mato-grossense é a maior planície alagável do mundo, formada pela Bacia do Rio Paraguai e pelo regime cíclico das águas. Este fenômeno, repetido há milhões de anos, transformou o Pantanal em um complexo único - a maior superfície úmida do planeta - abrigando uma das maiores reservas ictiológicas da América do Sul. O transbordar das águas se processa entre dezembro e maio, obrigando os animais a buscar as áreas mais elevadas do terreno (cordilheiras). Em maio cessam as chuvas, mas o nível das águas continua alto, exibindo a força e a beleza de sua vegetação e convidando o visitante para apreciar o espetáculo que se descortina em céu aberto.

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento de Turismo de Mato Grosso

  
  

Publicado por em