Embratur, Infraero e CTI Nordeste destinam R$ 6 milhões para promoção do Brasil

Estimular os destinos que ganharam novas freqüências de vôos internacionais para o Brasil é o objetivo do programa de apoio a vôos regulares e charters do convênio firmado entre EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo), Infraero (Empresa Brasileira de

  
  

Estimular os destinos que ganharam novas freqüências de vôos internacionais para o Brasil é o objetivo do programa de apoio a vôos regulares e charters do convênio firmado entre EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo), Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária) e CTI Nordeste (Comissão de Turismo Integrado do Nordeste).

Até fevereiro de 2005, serão liberados R$ 6 milhões para a promoção do Brasil em uma série de atividades como mídia, eventos e materiais promocionais em diversos
países.

“O objetivo é reforçar ainda mais a imagem do Brasil nos principais países emissores de turistas, aumentar a demanda, dar continuidade aos vôos charters que chegam o ano inteiro e apoiar as companhias que começam a fazer vôos regulares para novos destinos no Brasil”, diz a diretora de Turismo de Negócios e Eventos da Embratur, Jeanine Pires.

“Estamos engajados no esforço do Governo Federal de aumentar o volume de atração de turistas internacionais para o Brasil. E o número de vôos fretados é uma forma de
impulsionar o turismo”, declara o presidente da Infraero, Carlos Wilson.

O esforço já mostra seus resultados. Entre janeiro e outubro de 2004, ocorreram 258.289 desembarques em vôos fretados, número 109,5 por cento superior ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 123.288 desembarques.

Com ocupação aproximada de 70%, cada vôo charter traz em média 210 passageiros, praticamente só turistas de lazer, em busca de turismo de sol e mar, que acabam descobrindo a diversidade cultural e natural do País.

“O convênio é uma importante ferramenta de incentivo. Nosso objetivo é a fidelização dos vôos regulares e a captação de novos vôos com iniciativas alinhadas ao Plano Nacional de Turismo”, cita o presidente da CTI Nordeste, Pedro Valadares.

São quatro as companhias aéreas regulares contempladas pelo convênio: A TAP Air Portugal, que em 2004 aumentou as freqüências semanais para Fortaleza (CE) e Salvador (BA) e iniciou três freqüências para Natal (RN) e hoje opera diariamente para São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador, Recife (PE) e Fortaleza; além dos três vôos para Natal. A Air Europa, empresa espanhola, oferece quatro vôos semanais entre Madri (Espanha) e Salvador.

A LAN Chile passou a operar sua segunda freqüência semanal entre Santiago (Chile) e Salvador a partir de 25 de dezembro. E a LAB (Lloyd Aéreo Boliviano) que estendeu o vôo que chega ao Rio de Janeiro até Belo Horizonte (MG) e a partir de janeiro oferecerá um vôo entre Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) e Manaus (AM).

As operadoras de fretamentos viabilizarão 30 vôos semanais e dois quinzenais, partindo de 13 cidades na Europa, além de Santiago (Chile) e Buenos Aires (Argentina). Entre os países emissores o maior destaque é Portugal, com nove vôos semanais ligando Lisboa às principais capitais do Nordeste, incluindo Macéio (AL), seguido da Espanha com cinco freqüências semanais para capitais do Nordeste e duas para o Rio de Janeiro.

Os países escandinavos (Finlândia, Noruega e Suécia) estão com três freqüências semanais ligando suas capitais a Fortaleza, Natal e Recife durante toda a temporada de verão 2004/2005. República Checa e Hungria enviarão quinzenalmente turistas para Fortaleza. Florianópolis (SC) recebe vôos semanais da Argentina, que também envia turistas em vôos fretados para Rio de Janeiro, Aracaju (SE), Macéio e Salvador. Vôos da Holanda, Itália, França, Suíça e Chile para cinco capitais do Nordeste e para o Rio de Janeiro também estão sendo apoiados pelo convênio.

Fonte:Assessoria de Comunicação da EMBRATUR

  
  

Publicado por em