Empresa genuinamente nacional apóia iniciativa do Ministério do Turismo

Disposto a manter viva a cultura do povo brasileiro, estimulando momentos de alegria e prazer, o Grupo Schincariol, mais uma vez dá mostras de nacionalidade e revela as belezas do Brasil. Em parceria com o Ministério

  
  

Disposto a manter viva a cultura do povo brasileiro, estimulando momentos de alegria e prazer, o Grupo Schincariol, mais uma vez dá mostras de nacionalidade e revela as belezas do Brasil.

Em parceria com o Ministério do Turismo, o Grupo Schincariol investiu na produção de 2 milhões de postais sobre 111 regiões turísticas brasileiras, que farão parte dos Roteiros do Brasil.

Os postais deverão formar uma espécie de guia turístico, a ser distribuído pelas secretarias estaduais de turismo e agências de viagem.

O ponto alto do trabalho de 15 meses do Ministério de Turismo será o Salão de Turismo - Roteiros do Brasil, que abrirá suas portas dia 1.º de junho e vai até o dia 5, no Expo Center Norte, em São Paulo.

O evento é a primeira grande mostra nacional de turismo brasileiro. Além de novos roteiros de regiões brasileiras, haverá exposição de produtos, artesanatos e gastronomia típicos de cada área.

`O objetivo é ampliar e diversificar a oferta brasileira com a criação de novos destinos`, afirma o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia.

Diante desta vitrine turística, a ser vista por brasileiros e estrangeiros, `o

Grupo Schincariol, genuinamente nacional, não poderia deixar de participar`, diz Luiz Cláudio Taya de Araújo, diretor de Marketing do Grupo Schincariol.

`Essa iniciativa do Ministério do Turismo merece nosso total apoio`, afirma.

Os postais confeccionados pelo Grupo Schincariol, com sete fábricas espalhadas pelo Brasil, seguiu uma orientação do Ministério do Turismo. As 111 regiões foram escolhidas a partir de levantamento feito pela Secretaria Nacional de turismo, que mobilizou 27 órgãos de turismo durante o ano de 2004. Inicialmente foram identificadas 219 regiões, compreendendo 3,2 mil municípios.

As regiões que não foram selecionados nesta primeira fase serão trabalhadas posteriormente pelo Ministério.

Fonte: A4 Comunicação

  
  

Publicado por em