Empresários de seis circuitos do interior fluminense viajam para a França

Donos de pousadas, restaurantes, hotéis-fazenda, pesque-pagues, queijarias, lojas se artesanato e outras atividades existentes em circuitos de turismo eco-rural do interior do Estado do Rio de Janeiro embarcam para a França na terça-feira, dia 23. Até

  
  

Donos de pousadas, restaurantes, hotéis-fazenda, pesque-pagues, queijarias, lojas se artesanato e outras atividades existentes em circuitos de turismo eco-rural do interior do Estado do Rio de Janeiro embarcam para a França na terça-feira, dia 23.

Até 8 de outubro vão conhecer as ações realizadas pelo Ircod (Instituto Reginal de Cooperação e Desenvolvimento) para apoio ao turismo eco-rural na região de Alsácia. A missão técnica é organizada pelo SEBRAE/RJ (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro) e TurisRio.

Os oito empresários participantes da missão representam seis circuitos apoiados pelo SEBRAE/RJ: Ponte Branca e Lumiar/São Pedro da Serra, em Nova Friburgo; Terê-Fri, em Nova Friburgo e Teresópolis; Caminhos do Brejal, em Petrópolis; Serra do Sambê, em Rio Bonito, e Morro Grande, em Araruama.

`Eles vão conhecer como se desenvolvem as atividades de turismo na Alsácia, que tem características similares aos circuitos que promovemos aqui no Rio, explica a gerente de Turismo do SEBRAE/RJ, Ana Cláudia Melo, que organiza a missão.

Localizada no vale do Rio Reno, na fronteira com a Alemanha, a Alsácia tem sua economia baseada na agricultura de montanha, do tipo familiar e de baixa produtividade. O grande desafio é atrair turistas que visitam os vizinhos Alpes Suíços para conhecer as propriedades rurais da Alsácia.

Os circuitos turísticos desenvolvidos na região servem de modelo para o projeto realizado desde 1992 pelo SEBRAE/RJ no interior do Estado do Rio, onde as características das propriedades são semelhantes.

Segundo Ana Cláudia, o SEBRAE/RJ tem trabalhado na estruturação dos circuitos eco-rurais, promovendo ações de identificação e sensibilização do potencial turístico, planejamento, capacitação, sinalização e divulgação de materiais promocionais, além de incentivar a formação de redes associativas, envolvendo todas as atividades rurais que podem ser exploradas nos circuitos rurais.

A missão

A viagem contará com duas missões oficiais. A de produtores visitará propriedades rurais para conhecer como a atividade turística se desenvolve, quais as dificuldades encontradas, como se relacionam e se organizam e como promovem um destino turístico. Já a missão institucional - integrada por representantes do Sebrae, TurisRio, Abraturr (Associação Brasileira de Turismo Rural) e de prefeituras dos municípios envolvidos -conhecerão como as outras entidades de classe, que representam os produtores, se organizam para fomentar a atividade.

Serão realizados contatos com convention bureaus, prefeituras, associações comerciais, industriais e agrícolas. Haverá também visitas a fábricas, indústrias e hidrelétricas. O grupo levará para a França um material promocional contendo todas as seis atrações ecoturísticas do Estado do Rio em português e francês.

Segundo os organizadores, o principal objetivo da viagem é trazer experiências para criar um ambiente de desenvolvimento econômico próspero e confiável que possa viabilizar, inclusive, futuros investimentos.

Esportes populares

Além de intercâmbio técnico, a missão pretende viabilizar um acordo de cooperação com o Instituto Internacional de Esportes Populares (IVV), associado ao Ircod e com sede na França, que estimula esportes não-competitivos, praticados isoladamente ou em grupos.

A idéia é atrair parte dos 15 milhões de adeptos em 21 países da marcha popular, conhecida no Brasil como caminhada.

`Na Alsácia, são realizadas caminhadas, com sinalização típica nos padrões europeus. É o mesmo modelo de formatação que temos usado em nossos circuitos aqui no Rio`, explica Ana Cláudia.

Segundo ela, cada associado do IVV possui uma caderneta de participação que recebe carimbos de adesão. A cada 10 participações, são distribuídos prêmios, como diplomas e brasões aos associados.

Expectativa de novos negócios

O consultor do SEBRAE/RJ no projeto, Ayrton Violento, compara o Ircod a uma associação comercial brasileira. Segundo ele, é uma entidade que recebe recursos dos governos federal e estadual e dos parceiros locais para planejar ações de desenvolvimento econômico e aplicá-las fora do país.

`Eles entendem que criar uma estrutura externa é, na verdade, criar um mercado, ampliando fronteiras comerciais. Esta missão é apenas uma sementinha. Neste sentido, estamos criando ambientes propícios e prósperos para que alguém, um dia, se interesse e possa vir a investir aqui`, afirma.

Violento mantém um empreendimento turístico eco-rural no Circuito Ponte Branca, em Nova Friburgo, e atua como articulador da criação do Circuito Morro Grande, em Araruama. Para Sérgio Tostes, gerente regional do SEBRAE/RJ na Baixada Litorânea, a missão à França trará para Araruama experiências bem-sucedidas de organização dos franceses.

`Em função desse intercâmbio, em abril um grupo visitará os circuitos turísticos fluminenses e a relação comercial entre franceses e brasileiros vai avançar muito`, afirma.

Além dos oito empresários, a missão é integrada por três representantes do SEBRAE/RJ - Heliana Marinho, gerente de Desenvolvimento Local; Ana Cláudia Melo, gerente de Turismo, e Alney Antunes, gerente regional em Nova Friburgo -; pelo coordenador de Turismo do Sebrae Nacional, Dival Schimdt; pelo presidente da Abraturr, Carlos Sobera; pelo diretor de Planejamento e Projetos da TurisRio, Antônio Carlos Castro Neves; pela prefeita de Nova Friburgo, Saudade Braga, e pelos secretários de Turismo de Friburgo, Luiz Carlos Moreira, e de Rio Bonito, Rosemery Cerqueira.

Fonte: AssCom do Sebrae-RJ

  
  

Publicado por em