Estados do Nordeste não concordam com verba para Salão do Turismo

Os estados do Nordeste decidiram no último sábado (23/04), que não concordam com a política do Ministério do Turismo sobre a destinação do repasse de verbas para os estados aplicarem no Salão do Turismo - Roteiros do Brasil, que será realizado em São Paul

  
  

Os estados do Nordeste decidiram no último sábado (23/04), que não concordam com a política do Ministério do Turismo sobre a destinação do repasse de verbas para os estados aplicarem no Salão do Turismo - Roteiros do Brasil, que será realizado em São Paulo, de 1º a 5 de junho deste ano, e vão negociar com o secretário de políticas do turismo, Milton Zuanazzi, para que o governo assuma o custeio do salão, sem afetar as verbas destinadas aos estados.

Os secretários de turismo dos estados do Nordeste e seus representantes, já sob a nova presidência de Allan Aguiar, deliberaram sobre alguns temas, entre eles, e com destaque na pauta, a questão da destinação das verbas do Ministério do Turismo para os estados aplicarem no Salão do Turismo Roteiros do Brasil.

Partiu do chefe de gabinete da Secretaria de Cultura e Turismo da Bahia, Marinaldo Moradillo Mello, a proposta de que os estados não devem ser obrigados a utilizar a verba federal repassada exatamente como determinar o Ministério do Turismo.

Ele sugeriu que o governo assuma todos os custos relativos ao piso e montagem dos estandes no Salão do Turismo Roteiros do Brasil, assim como a mídia.

Tal proposta foi imediatamente defendida pelo novo presidente da CTI-Ne, Allan Aguiar e pelos novos vices Airton Abreu e Nélson Freire.

Em seguida todos os demais secretários deram à proposta o caráter unânime. O presidente da CTI-Ne comprometeu-se a negociar com Milton Zuanazzi esta questão durante a semana e prometeu uma resposta breve.

Os secretários também mostraram bastante preocupação com a questão de os estantes serem reaproveitados do Salão para a Feira das Américas, que acontecerá em outubro, no Rio de Janeiro.

O transporte, conservação e ambientação poderão ser comprometidos. `Quatro meses não são quatro dias`, enfatizou Marinaldo Mello, da Bahia.

O presidente da CTI-Ne, Allan Aguiar, disse que os estados do Nordeste estão envolvidos com a questão do equacionamento dos gastos para a participação no Salão de Roteiros, mas enxergam o evento como uma boa oportunidade de negócios.

`Estamos dialogando com o Ministério sobre qual equação será mais confortável para que consigamos participar de uma forma ativa e intensa`.

O vice-presidente da CTI-Ne, Airton Abreu, disse que o Salão é uma iniciativa do Ministério do Turismo e que não estava na programação dos estados para este ano.

`Alguns estados têm dificuldade de fazer a ambientação do estande a partir da orçamento que foi oferecido. Há perspectivas de o Ministério do Turismo oferecer 20% da verba nacional para este evento e o fazer o pagamento do piso dos estandes do Salão e da Feira da Abav, mas isso realmente deseqüilibra alguns estados em termos orçamentários`.

Outro problema é a folheteira, já que o Salão espera receber 100 mil visitantes. `Esse é um custo alto para os estados`, concluiu.

A CTI-Ne também decidiu que não vai participar do `Destino Brasil` que será realizado em Portugal, de 20 a 22 de maio. `O Estado que quiser participar o fará em uma ação isolada`, disse Allan Aguiar.

Fonte: Mercado e Eventos

  
  

Publicado por em