Excelência em Turismo enfoca o aprendizado estratégico e operacional

Observar, aprender, adaptar, implantar. Esse é o objetivo do projeto Excelência em Turismo: Aprendendo com as melhores experiências internacionais, promovido desde 2005 pelo Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), e

  
  

Observar, aprender, adaptar, implantar. Esse é o objetivo do projeto Excelência em Turismo: Aprendendo com as melhores experiências internacionais, promovido desde 2005 pelo Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), e implementado em parceria com o Sebrae Nacional (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo).

Se o forte da Costa Rica é o turismo de Natureza, que recebe cerca de um milhão de visitantes internacionais todos os anos por conta de seus atrativos e infra-estrutura qualificada, por que não levar os profissionais brasileiros até lá para conhecer?

Esse é o espírito do projeto. Inspirado no conceito de benchmarking, o programa consiste no aprendizado de práticas e processos de qualidade comprovada e excelência em setores turísticos específicos, nos quais o Brasil possui grande potencial de crescimento. São realizadas viagens técnicas para observação, sob o ponto de vista estratégico e operacional, de destinos reconhecidos internacionalmente por sua excelência.

A ida para Costa Rica foi a primeira expedição do programa, em maio do ano passado, e já rende bons resultados, tendo estimulado a Drena Ecoturismo, de Pirenópolis (GO), a reestruturar seus processos de avaliação do cliente e a aplicar pesquisas científicas, por exemplo.

Em cada edição do projeto , em 2005 foram realizadas seis saídas, são observadas as ações de turismo implantadas no país selecionado, por meio de visitação a atrações e a equipamentos turísticos, coleta de imagens e de informações para a elaboração de relatórios de campo e participação em reuniões e palestras com membros do governo, empresários e comunidades locais.

Participam de cada viagem 15 profissionais de turismo, operadores de receptivo local e representantes de meios de hospedagem, de pequeno e médio porte, que desenvolvam atividades relacionadas ao foco daquela etapa do projeto.

O programa cobre as despesas com as visitas técnicas, o transporte terrestre nos destinos visitados, a alimentação e a hospedagem, cabendo aos profissionais participantes, apenas o custo da passagem aérea e, fundamental para o resultado do projeto, o comprometimento na aplicação e multiplicação do conhecimento adquirido no Brasil.

Para 2006, o projeto apresenta inovações. Uma delas é que as edições deste ano passam a contar com a orientação de um consultor especialista em metodologia de benchmarking.

Eles vão dar treinamento à equipe técnica e ao grupo de operadores participantes de cada viagem antes do embarque, `ou seja, os profissionais sairão do Brasil já com o olhar direcionado para tirar o máximo de proveito, com o passo-a-passo do conceito de benchmarking bem claro em suas cabeças`, explica Vitor Iglezias, gerente de Segmentação de Produtos da Embratur.

Serão visitados destinos na África do Sul, Caribe, Estados Unidos e Espanha. As quatro novas saídas pretendem levar cerca de 60 profissionais para viagens técnicas nesses destinos de excelência, que devem realizar, no mínimo, duas oficinas de multiplicação após as expedições.

Aplicado pela primeira vez no Brasil, o Excelência em Turismo funciona como uma grande rede de multiplicação. Para Ronnie Schoreder, diretor de Turismo de Lazer e Incentivo da Embratur, a participação do trade brasileiro no projeto é fundamental para o melhor desempenho das empresas do mercado.

`A principal característica de um programa como esse é a mudança de paradigmas que ele promove. O empresário volta da viagem técnica com a certeza de que é possível aprimorar o serviço que oferece, agregar diferenciais na sua atividade turística. A partir daí, basta adequar o conhecimento aprendido para a sua realidade, na sua comunidade`.

Multiplicando conceitos :

Em 2005, 70 profissionais do turismo de 21 Estados viajaram para seis países com reconhecimento internacional em segmentos de oferta turística especializados: Costa Rica (Ecoturismo), Peru (Ecoturismo e Turismo Cultural), México (Mergulho), Nova Zelândia (Turismo de Aventura), Espanha (Cultural, sob a ótica da formatação de rotas de Cidades Patrimônio da Humanidade) e Argentina (Pesca Esportiva).

Desses profissionais, 81,6% já agregaram inovações e vantagens em seus negócios, 42,11% já adicionaram novos serviços e produtos turísticos em seus catálogos, e 56,17% já passaram a trabalhar com novos roteiros. 86,8% destes operadores já promovem oficinas e projetos de capacitação em suas comunidades.

Das visitas realizadas no ano passado, já foram realizadas mais de 37 oficinas, nas quais cerca de 1.100 profissionais beneficiaram-se pela multiplicação do conhecimento adquirido, e essas informações devem chegar a mais de 3.600 pequenos e médios empreendedores do setor de turismo.

Para o sócio-diretor da operadora goiana Drena, Gustavo Chaves, a participação no projeto foi fundamental para a avaliação do trabalho desenvolvido no Brasil. `Pudemos trocar informações com operadores de outras regiões, aprender com práticas de excelência e ainda, comprovar como já estamos evoluídos em outras.`

A participação no projeto Excelência em Turismo: aprendendo com as melhores experiências internacionais 2006 é aberta aos operadores de receptivo de diversos destinos brasileiros, prioritários para promoção internacional e com registro no Ministério do Turismo. A inscrições acontecem até o dia 15 de maio, através do site da Braztoa.

Fonte: Embratur

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em