Gastos de turistas estrangeiros no Brasil bate recorde

Os números finais do Banco Central (BC), divulgados na quinta-feira, dia 19 de janeiro, mostram que 2005 foi o melhor ano para o turismo brasileiro. Com a entrada de US$ 360 milhões com turistas estrangeiros no Brasil em dezembro (o número é igual ao de a

  
  

Os números finais do Banco Central (BC), divulgados na quinta-feira, dia 19 de janeiro, mostram que 2005 foi o melhor ano para o turismo brasileiro. Com a entrada de US$ 360 milhões com turistas estrangeiros no Brasil em dezembro (o número é igual ao de agosto de 2005, que havia sido o melhor mês da série histórica), o ano fechou com o total de US$ 3,861 bilhões, um crescimento de 19,83% com relação a 2004, que fechou com US$ 3,222 bilhões. Esta é a maior quantia já verificada dentro de um mesmo ano com o turismo internacional.

Já os desembarques em vôos internacionais do ano, de acordo com a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), ratificam estes números e também são recordes. Com o fechamento de dezembro, que apontou um total de 586.138 chegadas em aviões vindos do exterior, o ano somou 6.784.554 desembarques.

O crescimento de 2005 em relação ao ano anterior foi de 10,53%. Os gastos de turistas brasileiros no exterior também cresceram consideravelmente. De acordo com o BC, os brasileiros gastaram US$ 397 milhões em dezembro. A soma do ano ficou em US$ 4,720 bilhões. Com isso o déficit de 2005 ficou em US$ 859 milhões.

Para Altamir Lopes, chefe do Departamento Econômico do BC, há um crescimento muito grande na receita, mas também na despesa. E isso se dá por razões óbvias: ´´O gasto dos turistas brasileiros no exterior tem crescido muito porque existe aumento de renda real, com o controle da inflação e um câmbio que favorece o turismo emissivo´´.

Para o economista e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Luís Gustavo Barboza, o impacto destes números é exponencial. Segundo ele, o crescimento da entrada de dólares significa aumento no número de turistas e, conseqüentemente, aumento do número de vôos, o que causa impacto até na balança comercial.

Para o diretor de Estudos e Pesquisas da Embratur, José Francisco de Salles Lopes, estes resultados são conseqüência direta de um projeto estratégico que envolve o governo, por meio do Ministério do Turismo e a Embratur, os órgãos estaduais de turismo e a iniciativa privada.

A variedade da oferta turística brasileira cresceu muito e passou a interessar viajantes do mundo todo, em especial os europeus. O trabalho foi tão agressivo e contundente que tudo isso aconteceu mesmo com o câmbio não estando num momento positivo

Fonte: Embratur

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em