Grande Florianópolis quer atrair turistas no inverno

A história conta que Dom Pedro II sempre que ia a Florianópolis fazia questão de visitar as águas termais de Santo Amaro, a 20 quilômetros da capital de Santa Catarina, para se recuperar do cansaço. Reza a lenda, que estas águas têm propriedades afrodisía

  
  

A história conta que Dom Pedro II sempre que ia a Florianópolis fazia questão de visitar as águas termais de Santo Amaro, a 20 quilômetros da capital de Santa Catarina, para se recuperar do cansaço. Reza a lenda, que estas águas têm propriedades afrodisíacas que ele não ignorava e, por causa disso, teria arrumado muitas namoradas na região.

Os funcionários dos hotéis de Santo Amaro estão sempre prontos para contar esta e outras estórias aos turistas. Chamar a atenção para a importância das particularidades de cada uma das cidades da Grande Florianópolis é um dos resultados concretos do Arranjo Produtivo Local (APL) de Turismo, segundo o coordenador do projeto do Sebrae, Wilson Sanches Rodrigues.

A parceria entre o Sebrae e o Convention Bureau de Florianópolis vai além do setor hoteleiro. Os agentes de viagem, associação de bares e restaurantes, operadoras e até consultores de projetos da área de turismo também fazem parte do APL e todos trabalham juntos para atingir a meta de vender Florianópolis fora do verão.

`A preocupação principal é diminuir os riscos da sazonalidade e uma das saídas é oferecer opções diferenciadas`, diz Rodrigues.

A profissionalização do setor começou em 1999 com o Programa Regional de Turismo Organizado (Presto), com 20 ações definidas pelas comunidades como, por exemplo, o levantamento do patrimônio histórico, a unificação do calendário de festas e atividades e o roteiro integrado entre os municípios e a capacitação profissional, o que abriu um leque de opções até então ignoradas.

`Eles não possuíam nada e agora os turistas podem escolher entre vários passeios, tipos de hospedagem e restaurantes`, complementa Rodrigues.

No dia 26 de julho, as 22 prefeituras da região voltaram a se reunir para definir como atrair turistas no inverno. A idéia é trabalhar em torno de quatro ações: esportes radicais, ecoturismo, esportes náuticos e gastronomia/ cultura/história.

Florianópolis recebeu na alta temporada 574 mil turistas e a projeção indica que em 2006, este número deve aumentar para mais de 700 mil. A meta é atrair pelo menos 25% deste universo.

Com o passeio religioso como o caminho de Angelina a Nova Trento, cidade da primeira santa brasileira, Madre Paulina, ou uma visita a São José, onde o visitante pode conhecer a cultura açoriana, base da cultura local, Florianópolis parece mesmo ter alternativas para atender a diferentes perfis de visitantes.

`O roteiro turístico aqui ainda tem uma grande vantagem: todas estas pequenas cidades estão, no máximo, a apenas 40 quilômetros da capital`, diz Rodrigues confiante no sucesso do projeto.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em