Instituto de Ecoturismo da Costa do Cacau inicia cadastramento

O Instituto de Ecoturismo da Costa do Cacau (IECC) já está cadastrando pessoas físicas e jurídicas que tenham interesse em participar das atividades da instituição na formação do Circuito Integrado de Ecoturismo da Costa do Cacau. Os interessados pode

  
  

O Instituto de Ecoturismo da Costa do Cacau (IECC) já está cadastrando pessoas físicas e jurídicas que tenham interesse em participar das atividades da instituição na formação do Circuito Integrado de Ecoturismo da Costa do
Cacau.

Os interessados poderão solicitar o formulário de inscrição na sede do Instituto, situada na UESC, sala 3011, ao lado da Coordenação de Mestrado de Desenvolvimento e Meio Ambiente, através do telefone 73
680-5144, ou ainda através do enderêço eletrônico .

A equipe executiva do IECC também realizará
um trabalho de campo para a implementação do cadastramento. A partir daí será realizado um trabalho de análise da qualidade dos produtos propostos, selecionando aqueles que, inicialmente, farão parte do Circuito.

O objetivo é a consolidação de pacotes integrados de ecoturismo que incluam todos os elementos da cadeia produtiva regional: pousada, transporte, lazer, alimentação e profissionais do ramo, entre outros.

Criado em nove de julho de 2003, no Centro de Cultura de Olivença, o IEEC tem a missão de promover os municípios de Canavieiras, Ilhéus, Itacaré, Santa Luzia, Una e Uruçuca e seus entornos como pólo ecoturístico de alta qualidade, reconhecido nacional e internacionalmente.

O Presidente do IECC, Fermin Velasco, afirma que o cadastramento será de grande importância para dar início ao processo de organização e sistematização do conjunto de atores que integram o negócio do ecoturismo na região.

“Acredito que já no início do próximo ano estaremos proporcionando um retorno à Costa do Cacau, com atividades que promovam o desenvolvimento integrado e sustentável regional”, diz Fermin.

Dentre seus objetivos, o IECC pretende ser o fórum de articulação dos diversos interesses ecoturísticos regionais, fomentar a captação de recursos para projetos e programas afins, capacitação e a promoção de estudos que identifiquem áreas potenciais para o desenvolvimento de produtos ecoturísticos .

O IECC é fruto de um esforço de integração regional sem precedentes, estimulado pela EMBRATUR, quando sugeriu, no final de 2002, a criação de uma organização regional da Costa do Cacau como interlocutora do Programa Nacional de Pólos de Ecoturismo, com o objetivo de identificar as regiões com maior vocação e promover seu desenvolvimento através da implantação de pólos regionais, fórum de discussões para as questões
relacionadas à promoção do ecoturismo o recém-criado Instituto, o poder público está representado pelas prefeituras de Ilhéus, Canavieiras, Una, Uruçuca, Santa Luzia, Itacaré e a AMURC.

O setor público institucional pela UESC, CEPLAC, CRA-BMA, APA-Itacaré-Serra Grande; o setor privado pela PRESERVA, ACANTUR, SEBRAE,entre outros e o Terceiro Setor pela ABARÁ, IESB, ICC e IDE.

O Programa Nacional de Pólos de Ecoturismo compreende levantamentos, estudos técnicos, propostas de estratégias e ações, mobilização das comunidades locais, pesquisa de mercado, ações promocionais, produção de material de divulgação e busca de parcerias. Numa primeira fase, o Programa Pólos de Ecoturismo do Brasil identificou as localidades brasileiras onde a prática do ecoturismo ocorre com algum sucesso.

Foram também levantadas suas características, potencialidades e condições de infra-estrutura. Como resultado deste esforço, foram definidas 96 unidades com o nome de Pólos de Ecoturismo, envolvendo 550 municípios, mais de 40 milhões de habitantes, em 26 estados, espalhados pelos dez mais significativos biomas do Brasil.

O objetivo maior é coordenar a implantação do programa em todo o país. O Comitê é a expressão e o primeiro exemplo da diversidade participativa que fundamenta todas as ações do programa, criado oficialmente pelo Ministério do Esporte e Turismo em julho de 2002 através da Deliberação Normativa nº 430.

Fonte: Marcos Luedy – DRT 1813

  
  

Publicado por em