Lago de Itaipu terá centro binacional para canoagem

O Lago da Usina de Itaipu, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, receberá um centro binacional de alto rendimento de canoagem, anunciou no sábado, 15/1,em Foz do Iguaçu, o ministro do Esporte, Agnelo Queiroz . “A Confederação Brasileira de Ca

  
  

O Lago da Usina de Itaipu, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, receberá um centro binacional de alto rendimento de canoagem, anunciou no sábado, 15/1,em Foz do Iguaçu, o ministro do Esporte, Agnelo Queiroz .

“A Confederação Brasileira de Canoagem tem uma
perspectiva maravilhosa, um grande parceiro para viabilizar isso, que é a Itaipu. O centro vai atender inclusive os dois países, quer dizer o Paraguai também vai se utilizar dessa estrutura”, disse Queiroz, que participou do 20º Congresso Internacional de Educação Física.

Segundo o ministro, a região Oeste do Paraná tem tradição em esportes aquáticos. O centro daria condições de residência com suporte médico e científico para os atletas. “Temos que construir uma pista com padrões técnicos exigidos pelo COI (Comitê Olímpico Internacional)”.

“Acho que temos tudo para fazer de Foz do Iguaçu uma grande referência nacional, não só na canoagem, mas também de outros esportes”, revelou Queiroz. O objetivo, segundo ele, é instalar o centro ainda em 2005.

Multidisciplinar :

Queiroz informou também que o Ministério do Esporte pretende implantar, entre 2005 e 2006, centros esportivos multidisciplinares, igual ao inaugurado recentemente em Manaus (AM), em todas as regiões do Brasil. Na região Sul ainda não tem um local específico para receber a estrutura.

“Tem vários pleitos e vamos examinar para ver qual seria a cidade ou estado mais adequado”.

A definição do local depende de comprometimento político.“É preciso ter co-responsabilidade você não chega e implanta goela abaixo porque depois no outro dia não tem ninguém lá praticando”, analisou. Os centros, ainda segundo ele, serão implantados através de parcerias dos governos, prefeituras e iniciativa privada.

Loteria :

O ministro anunciou ainda o lançamento, entre o final de janeiro e início de fevereiro, de uma nova loteria destinada a resgatar a dívida dos clubes brasileiros.

“Ela está prevista dentro de um pacote do futebol e será chamada de Tino Mania. Essa loteria vai vincular os recursos para saneamento das dívidas dos clubes em no máximo oito anos”, disse.

Para implementar o novo jogo, Queiroz informou que a legislação será adaptada. A intenção é valorizar os clubes formadores de atletas.

“Hoje não vale a pena porque os atletas saem com facilidade, os clubes não ganham nada, isso é muito ruim, nossos atletas estão saindo muito cedo e com preços muito baratos para o Brasil”, revelou.

Os clubes, nesse caso, partiriam de um marco zero para evitar contrair novos débitos a partir da regulamentação da lei e da loteria. Os clubes que não seguirem a orientação ficarão fora de campeonatos e estarão sujeitos a auditorias independentes.

Adequada :

Agnelo Queiroz aproveitou a passagem por Foz do Iguaçu para anunciar a instalação de uma política de esporte generalizada na cidade.

“Isso vai ajudar no desenvolvimento tanto humano como econômico”, reforçou.

A política será específica de inclusão, dentro do programa “Segundo Tempo” do Ministério do Esporte. A meta é aproveitar o desenvolvimento escolar e auto-rendimento.

“Isso vai garantir um retorno social, ocupando as crianças e adolescentes estudando num turno e praticando esporte no outro, não só esporte, reforço escolar e alimentar também”.

O investimento mensal, para cada criança ou adolescente, é de R$ 25. Até o mês de janeiro, segundo Queiroz, cerca de um milhão estarão incluídos. O programa será instalado em Moçambique, Angola, Haiti e outros países, informou.

Bolsa-atleta terá mais de R$ 200 milhões em 2005

A Bolsa-atleta, para atendimento a atletas carentes que não dispõe de patrocínio, terá mais de R$ 200 milhões em 2005. Segundo Agnelo Queiroz o governo federal vai
regulamentar, essa semana, a nova etapa do programa da lei de incentivos.

“Em 2004 tivemos grandes resultados, os melhores da história do nosso país e vai melhorar mais ainda”, reforçou. “

Os recursos serão aplicados na base dos sistemas, para a garotada treinar regularmente, com professor e esses instrumentos. Enfim, tudo o que foi feito para a Olimpíada e para a Para-Olimpíada será mantido”.

No ano passado, segundo Queiroz, pelo menos 60 mil alunos foram examinados pela rede de centro de excelência esportiva do Ministério do Esporte. Os centros funcionam em nove universidades, com uma base na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Fonte: Agência Front

  
  

Publicado por em