Lançado projeto do parque turístico de integração Brasil-Argentina

Ministério do Turismo anuncia liberação de R$ 500 mil para início das obras ainda este ano

  
  

Com a presença de representantes dos estados do Paraná e Santa Catarina e da província de Misiones, Argentina, foi apresentado no último dia 31 o Projeto Integrado de Turismo entre Brasil e Argentina intitulado "Projeto Turístico Ambiental de Integração”. Além do desenvolvimento Turístico e melhoramento da infraestrutura, o projeto prevê a revitalização do Rio Peperi Guaçu e seu entorno. O evento contou com a presença dos secretários de Turismo do Paraná, Celso de Souza Caron, do secretário de Santa Catarina, Gilmar Knaesel e de Misiones, Horácio Blodek, além dos prefeitos das cidades de Barracão (PR), Joarez Henrichs, e Dionísio Cerqueira (SC), Altair Rittes e do intendente de Bernardo de Irigoyen (Misiones), Jorge Oscar Gandula.

A senadora Ideli Salvatti e o secretário executivo do Ministério do Turismo, Mário Moysés, representando o ministro Luiz Barreto, também estiveram presentes, bem como o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique e de Misiones, Maurice Closs, e o chefe de gabinete do governador Roberto Requião, Carlos Moreira.

A proposta apresentada envolve os estados de Santa Catarina, Paraná e o estado argentino de Misiones, que faz fronteira com o Brasil. O local atualmente encontra-se degradado ambientalmente e socialmente e com ocupações irregulares. O projeto objetiva preservar o meio ambiente e incentivar o turismo nas cidades de Barracão (PR), Dionísio Cerqueira (SC) e Bernardo de Irigoyen (Misiones) oferecendo aos mais de 100 mil turistas que por ali passam anualmente, uma estrutura melhor e mais apropriada, desenvolvendo o comércio regional e o setor de prestação de serviços, gerando emprego e renda para a população. “O parque será um grande patrimônio para as três cidades, com espetacular melhoria do mobiliário urbano, o que redundará em mais uma atração turística para região e um marco no progresso dos três municípios”, disse o secretário de Turismo do Paraná, Celso de Souza Caron.

Mário Moysés, do Ministério do Turismo, anunciou na ocasião a liberação inicial de R$ 500 mil para o Projeto Turístico Ambiental da Fronteira, para desenvolver e integrar o turismo na região. Moysés destacou que “é de suma importância o envolvimento das bancadas federais catarinense e paranaense neste projeto, inclusive com a apresentação de emendas ao orçamento do próximo ano” afirmou. A senadora Ideli Salvatti defendeu que "a integração é o caminho", mas brincou dizendo que "só há um momento em que não conseguimos nos integrar com os argentinos: é no campo de futebol".

O presidente do Consórcio Intermunicipal, Alair Rittes, disse que a meta, agora, é buscar os recursos para executar o projeto. A estimativa é de custo de R$ 8 milhões. O deputado Cláudio Vignatti afirmou que projetos dessa magnitude devem ser exemplo para todo o país. “A faixa de fronteira não pode ser um problema para o desenvolvimento e integração entre Paraná, Santa Catarina e a Argentina", disse. Segundo o vice-prefeito de Dionísio Cerqueira, Flávio Berté um dos objetivos desse evento é estimular os governos de Santa Catarina, Paraná, Misiones e o Ministério do Turismo, a disponibilizar recursos para que as obras do Projeto do Parque Turístico Ambiental de Integração tenham início ainda nesse ano.

A estimativa diária é de que 1,5 mil veículos passem na aduana de Dionísio Cerqueira, na fronteira com Santa Catarina e Paraná. Parte deste fluxo é de turistas que aproveitam a diferença cambial para fazer compras na Argentina. Outra parte são turistas argentinos que desfrutam de férias no Brasil. O objetivo do projeto é criar um local de integração, onde a união das duas culturas impulsione a atividade turística, comercial e cultural de toda a região.

Projeto Líder – Além do lançamento do projeto do Parque de Integração, o Sebrae Nacional apresentou o projeto “Líder para o Desenvolvimento Regional”. Trata-se de um projeto piloto iniciado no Rio Grande do Sul e que agora contempla a região da Faixa de Fronteira envolvendo 39 municípios da região do Sudoeste Paranaense, Extremo-Oeste Catarinense e quatro municípios Argentinos da Província de Misiones.

O objetivo é estimular os gestores públicos, iniciativa privada e terceiro setor a atuarem de forma empreendedora e em conjunto para favorecer o desenvolvimento da região em que estão inseridos. O projeto LÍDER terá nove etapas, dessas, as duas primeiras dizem respeito ao diagnóstico de potencialidades e dificuldades da região e as demais acontecerão nos sete municípios que foram escolhidos como sede do projeto, Dionísio Cerqueira, Barracão, Bernardo de Irigoyen, Santo Antonio do Sudoeste, Capanema, São Miguel do Oeste e Itapiranga. A previsão de inicio é para o mês de outubro.

Fonte: Secretaria de Turismo do Paraná

  
  

Publicado por em