Ministério do Turismo lança Caminhos do Futuro 2006 em Foz do Iguaçu

O Ministério do Turismo lança nesta sexta-feira (17/2) o programa Caminhos do Futuro 2006. Voltado à educação para o turismo, o programa tem como objetivo a capacitação de professores da rede pública para despertar o interesse de crianças e jovens pela co

  
  

O Ministério do Turismo lança nesta sexta-feira (17/2) o programa Caminhos do Futuro 2006. Voltado à educação para o turismo, o programa tem como objetivo a capacitação de professores da rede pública para despertar o interesse de crianças e jovens pela conservação dos atrativos turísticos e pelas carreiras desse ramo de atividade.

A solenidade de lançamento, às 8h30 no Hotel Bristol Carimã em Foz do Iguaçu (PR), contará com a presença de representantes das secretarias de Educação e de Turismo do Paraná e do município de Foz do Iguaçu.

Na cidade paranaense será desenvolvido o projeto-piloto, com a capacitação de 50 professores nos dias 17, 18 e 19. O programa é resultado de uma parceria com a Academia de Viagens e Turismo (AVT), Instituto de Academias Profissionalizantes (IAP) e o Núcleo de Turismo da Universidade de São Paulo (USP), com a colaboração do Governo do Estado do Paraná e da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu.

O Parque Nacional de Foz do Iguaçu, localizado na fronteira com a Argentina e o Paraguai, recebeu 1.084.241 turistas em 2005, batendo por 36 pessoas o recorde histórico de 1987. O grande salto se deu no total de estrangeiros que entraram no parque no ano passado: o número ficou em 639.579, representando 59% dos visitantes. O crescimento de estrangeiros com relação a 2004, que registrou a entrada de 575.023, foi de 11,23%.

Além do Paraná, o Caminhos do Futuro 2006 será aplicado, em data a ser definida, em localidades de mais 13 estados: Minas Gerais, Piauí, Amazonas, Goiás, Maranhão, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Tocantins, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O MTur quer capacitar 700 professores nos 14 estados e, por meio deles, atingir 140 mil estudantes da educação básica. Há a possibilidade do programa ser estendido para outros estados.

Deverão ser produzidos ou adaptados oito livros sobre 25 temas relevantes para o setor de viagens e turismo, que serão utilizados como material didático. Entre os resultados esperados pelo MTur também está a produção de 110 mil exemplares de material didático e mil kits pedagógicos nas escolas participantes, orientadas para a criação de acervos locais.

O perfil recomendado para a seleção dos professores, que passarão a atuar como agentes multiplicadores nas salas de aula e com os estudantes, aponta para aqueles que, preferencialmente, sejam da rede pública e lecionem disciplinas como Geografia, História, Ciências e Filosofia, na 7ª ou 8ª série do ensino fundamental ou que sejam do ensino médio regular. É recomendado ainda que tenham experiência na mobilização de comunidades, especialmente com jovens.

Fonte: AssCom Ministério do Turismo

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em