Ministério do Turismo planeja a criação do Prodetur JK

O Ministério do Turismo está iniciando, em parceria com o Banco Mundial e com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), os estudos para a criação do Prodetur JK (Programa de Desenvolvimento de Turismo) que será adotado nos estados do Rio de Janeiro

  
  

O Ministério do Turismo está iniciando, em parceria com o Banco Mundial e com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), os estudos para a criação do Prodetur JK (Programa de Desenvolvimento de Turismo) que será adotado nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Goiás e Distrito Federal.

A secretária de Programas de Desenvolvimento de Turismo do ministério, Maria Luisa Campos, afirma que o programa atenderá os estados até agora não contemplados com uma ação desse tipo.

O Prodetur Nordeste, por exemplo, recebeu em 2002 investimentos de US$ 680 milhões para desenvolver projetos de infra-estrutura.

Para a segunda fase, de acordo com a secretária, está prevista a aplicação de US$ 400 milhões para a implantação de projetos de promoção turística nos estados.

Em abril, o ministério vai assinar também o Prodetur Sul, integrando os três estados da região e o Mato Grosso do Sul. Nesse programa os investimentos vão somar US$ 250 milhões.

Nos programas do Nordeste e do Sul os financiamentos são do BID, mas no caso do Prodetur JK está sendo analisada a possibilidade de contar com investimentos do Banco Mundial, que já fez o repasse de US$ 500 mil para desenvolver estudos preliminares e a concepção do programa.

A secretária explica que a elaboração de um programa desse tipo é lenta porque requer muita negociação. Segundo ela, a principal dificuldade diz respeito à capacidade de endividamento dos estados.

“A União faz a coordenação, dá a contrapartida, mas o financiamento mesmo é tomado pelos estados e isso depende da capacidade de endividamento”. Maria Luisa estima que o Prodetur JK esteja concluído em dois anos.

O orçamento do ministério para 2005 prevê a aplicação de R$ 999,6 milhões em recursos, segundo a secretária. Maria Luisa diz que somente na área de promoção serão investidos este ano R$ 169,1 milhões, enquanto no ano passado foram aplicados R$ 104,5 milhões.Ela atribui o crescimento de recursos à negociação que o ministério fez com os parlamentares.

“A gente fez um trabalho político junto com os parlamentares e apresentou a eles um leque de opções para colocarem os recursos. Na verdade o parlamentar passa a completar a política pública que o ministério está fazendo. O mais importante é que no ano passado nós liberamos todas as emendas individuais dos parlamentares. Isso dá confiança para eles fazerem mais”, afirma.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em