No Dia Mundial do Meio Ambiente, país se prepara para mostrar aos visitantes as belezas naturais

O Brasil é apontado pelo Fórum Econômico Mundial como o primeiro entre 140 países em recursos naturais

  
  

Às vésperas do início da Copa do Mundo, com a chegada de 600 mil estrangeiros e 3,1 milhões de brasileiros circulando pelo país, o Brasil busca formas de mostrar seus atrativos turísticos, entre eles, destacam-se as belezas naturais.

As praias brasileiras, os parques ecológicos, as cachoeiras e toda a natureza exótica vão constar entre os atrativos que os turistas devem visitar no país, além das cidades-sede.

De acordo com estudo da Copa das Confederações, os estrangeiros visitaram pelo menos três municípios além das sedes dos jogos durante o torneio.

O Brasil é apontado pelo Fórum Econômico Mundial como o primeiro entre 140 países em recursos naturais.

O ecoturismo, segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), é o segmento que mais cresce no mundo (20% ao ano), enquanto o turismo convencional apresenta taxas menores (7,5% ao ano).

A OMT estima ainda que pelo menos 10% dos turistas em todo o mundo sejam adeptos do turismo ecológico.

O Brasil é o país com maior biodiversidade do mundo, com 20% das espécies da terra, 800 mil quilômetros quadrados de áreas protegidas, 69 parques nacionais e duas das sete maravilhas do mundo: As cataratas do Iguaçu e a Floresta Amazônica.

Além disso o país abriga 230 etnias indígenas que falam 182 línguas diferentes.

Um levantamento feito pelo Ministério do Turismo mostra que 46,8% de visitantes internacionais que vêm ao Brasil buscam lazer, especialmente com sol e praia, além de atividades de ecoturismo.

“O potencial turístico brasileiro está voltado para as belezas naturais do país - e dentro do Plano Nacional do Turismo (PNT), do Ministério do Turismo, estão traçadas estratégias para fomentar cada vez mais este segmento”, diz o ministro Vinicius Lages, lembrando da diversidade brasileira e da data de hoje, 5 de Junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.

Recentemente, os ministérios do Meio Ambiente, do Esporte, do Turismo, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, do Desenvolvimento Agrário, além de organizações como o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), anunciaram ações conjuntas nas cidades-sedes da Copa, que estão alinhadas à agenda ambiental.

Em relação aos resíduos sólidos haverá coleta seletiva no entorno das arenas e nas festas oficiais feitas por catadores contratados e o material será encaminhado às cooperativas de reciclagem.

Todos os estádios construídos seguiram modelos de gestão sustentável com vistas a receberem certificação internacional e pelo menos dez cidades das doze sedes receberão quiosques para o comércio de produtos orgânicos e da agricultura familiar, com produtores de vários biomas do país.

O Ministério do Meio Ambiente também lançou em abril deste ano, a Iniciativa Baixo Carbono na Copa, que conta com uma chamada pública às empresas brasileiras para doarem créditos de carbono para a compensação das emissões geradas pela realização do Mundial. As companhias receberão um Selo Baixo Carbono fornecido pelo MMA.

Por último, com o slogan "Eu Cuido do Meu Destino", a campanha Passaporte Verde, do Ministério do Turismo, aproveita a Copa do Mundo para iniciar um trabalho voltado para que consumidores e empresários optem por práticas mais sustentáveis.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em