Parapente: o jeito mais gostoso de voar!

Nos dias de hoje há muitos modos de curtir a adrenalina nas alturas, como a prática da asa-delta e o paraquedismo, mas, a modalidade que mais ganha praticantes no país é o parapente ou paraglider

  
  
O esporte é praticado de norte a sul e talvez seja o que mais traduza o fascínio de ganhar as nuvens

Vem dos gregos a inspiração: na mitologia, Ícaro escapou de ser devorado pelo Minotauro, com asas feitas de penas de pássaros. A história desse jovem que, literalmente, conquistou a liberdade e ganhou os céus é tão antiga quanto o desejo do homem, que fascina e ao mesmo tempo desafia: afinal, quem nunca sonhou voar?

Nos dias de hoje há muitos modos de curtir a adrenalina nas alturas, como a prática da asa-delta e o paraquedismo, mas, a modalidade que mais ganha praticantes no país é o parapente ou paraglider. O esporte é praticado de norte a sul e talvez seja o que mais traduza o fascínio de ganhar as nuvens, de pairar leve e solto no ar.

A sensação de liberdade, o romantismo do voo, a intimidade com a natureza são os ingredientes perfeitos para um passeio nas alturas, ainda mais se o palco para a aventura for paradisíaco, como inúmeros destinos perfeitos que existem no país. O Pico do Ibituruna, em Governador Valadares, em Minas Gerais, é um deles.

O Pico do Ibituruna tem 1.200 metros acima do nível do mar e possui uma das melhores rampas de voo do mundo. O local é um verdadeiro point de competições nacionais e internacionais. A região tem uma condição climática perfeita para a formação de “térmicas”, um tipo de bolhas de ar quente, essenciais para o piloto alçar voo e planar nas alturas.

O Ibituruna permite um teto entre 1.800 a 2.500 metros e média de 70 km de distância de voo. A ausência de montanhas próximas ao pico facilita a prática do parepente, que desliza sem turbulências, com suavidade entre as nuvens e os pássaros, proporcionando mais adrenalina e condições perfeitas para filmagens e fotos incríveis.

O local possui uma ampla área de decolagem gramada para o parapente e duas de madeira para os que curtem asa-delta. Duas estradas garantem fácil acesso ao local, além de diversas estradas secundárias, que garantem ótimos locais para aterrissagem.

Horizonte Perdido, próximo a Araxá, também em Minas Gerais, é outra ótima opção para quem quer trocar a rotina ou o trânsito barulhento das cidades por uma aventura nas alturas. O local faz jus ao nome: 1.237 metros de altura, visual exuberante e uma ótima rampa de decolagem que permite o voo de até 20 pilotos ao mesmo tempo.

O local possui uma das melhores rampas de voo livre do país, muito utilizado também para campeonatos internacionais. Depois de curtir a adrenalina nas alturas, aproveite a estadia e confira a estação hidromineral da cidade, e os efeitos revigorantes de suas termas, com águas sulforosas e a lama radioativa.

Outro destino imperdível para surfar nas alturas é decolar da Pedra Bonita, no Rio de Janeiro. Os parapentes coloridos já fazem parte da fotografia da cidade maravilhosa e garantem uma visão cinematográfica do Corcovado, da Pedra da Gávea, do Morro Dois Irmãos e do Parque Nacional da Floresta da Tijuca, a maior floresta urbana no mundo.

como em qualquer esporte, é preciso ser cauteloso e contar com profissionais experientes e equipamentos adequados para curtir com total segurança

A capital carioca também é uma ótima opção para iniciantes no parapente, que podem voar com um instrutor experiente e curtir toda a emoção que as correntes de ar marítimas proporcionam. O pouso é na Praia do Pepino, onde um mergulho refrescante e uma deliciosa água de coco dão o desfecho perfeito para a aventura.

Jaraguá do Sul, em Santa Catarina é outra ótima dica. A cidade possui três picos, mas o mais procurado é Morro das Antenas. O local possui uma rampa de voo livre também muito apreciada em competições estaduais e nacionais. No entanto, devido ao aclive acentuado, é preciso um carro com tração nas quatro rodas para chegar ao cume.

Bem ao lado, fica o Pico do Jaraguá, o maior da cidade, com 926 metros, de difícil acesso, mas que proporciona um voo inesquecível. O Jaraguá também é procurado pelos amantes de trekking, rapel e escalada, mas, devido a mata fechada, exige a presença de um guia local para curtir o passeio com segurança.

Outra opção é a Praia Vermelha, em Penha, Santa Catarina, um dos melhores locais para o parapente. No local existem duas rampas: a rampa principal, com acesso de carro até a decolagem, com desnível de 60 metros, e outra com desnível de 30 metros, mas que obriga a caminhada pela areia e a subida pela encosta até o local.

O voo proporciona uma visão panorâmica da praia, ainda pouco explorada, margeada pela encosta, formando uma fotografia exuberante, margeada por águas cristalinas. Uma visão antecipada do paraíso, que embalada pelos ventos oceânicos, garantem voos suaves, em meio às aves marinhas, de até 400 metros de altitude.

A adrenalina também corre solta em Atibaia, em São Paulo. Os turistas decolam da Pedra Grande, formação rochosa de 1.400 metros de altura, que proporciona ótimos voos em meio a uma área de preservação ambiental. A região tem nascentes de águas puras e rica vegetação que presenteia os aventureiros com um belíssimo quadro.

Voar de parapente é, sem dúvida, uma experiência única, prazerosa e inesquecível, e o Brasil oferece ótimos destinos para que o sonho dos homens-pássaros se torne uma realidade. Afinal, sentir o vento beijar o rosto, ser carregado, conduzido pelos ventos, apreciando o espetáculo da natureza, é a viagem das mais incríveis.

Mas, recordando a história da mitologia grega, como em qualquer esporte, é preciso ser cauteloso e contar com profissionais experientes e equipamentos adequados para curtir com total segurança. Assim, o prazer de voar será mesmo inesquecível, navegando nos mares azuis dos céus, tendo apenas os pássaros por companhia.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em

Carlos henriques

Carlos henriques

12/11/2012 19:01:36
Muito bom voar de parapente!

Elizabeth

Elizabeth

21/10/2012 04:33:42
A referência do proprietário da foto está trocada. A primeira foto é da Beth Castelo

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá Elizabeth, Muito obrigado pela informação e pedimos desculpa pelo erro. As informações foram devidamente alteradas. Atenciosamente, Equipe EcoViagem
MARCO ANTÔNIO

MARCO ANTÔNIO

14/08/2012 13:56:11
ACHO ESSE ESPORTE MUITO LEGAL, PENA QUE EU TENHO MEDO DE ALTURA!