OMT diz que turismo tem de aprender a conviver com a crise

A indústria do turismo tem de se adaptar à crise como as que atingiram o setor nos últimos anos, afirmou ontem o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Francesco Frangialli. `O turismo precisa aprender a conviver com as crises e sob

  
  

A indústria do turismo tem de se adaptar à crise como as que atingiram o setor nos últimos anos, afirmou ontem o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Francesco Frangialli.

`O turismo precisa aprender a conviver com as crises e sobreviver a elas`, disse na sessão inaugural do Fórum Mundial de Turismo para a Paz e o Desenvolvimento Sustentável, que começou em Salvador.

Frangialli ressaltou que os últimos anos foram difíceis para a indústria turística por causa dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 em Nova York, das guerras no Afeganistão e no Iraque, da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) na Ásia, do desaquecimento da economia mundial e dos desastres naturais em diversas partes do planeta.

No entanto, apesar da gravidade dos problemas enfrentados, Frangialli disse que o setor turístico mostrou capacidade de reação e conseguiu avanços em algumas áreas.

`Houve crescimento das empresas do tipo baixos custos e baixas tarifas, o uso de novas tecnologias e as associações entre o setor público e a iniciativa privada`, disse Frangialli.

Além disso, o secretário da OMT destacou que o turismo internacional cresceu 12% nos primeiros dez meses deste ano em relação a igual período de 2003, o que indica que o
setor está em recuperação.

O Fórum Mundial de Turismo, que até o próximo dia 6 em Salvador, capital da Bahia, reunirá autoridades, empresários, acadêmicos e representantes de ONGs de 28 países, é uma iniciativa da OMT, da Unesco e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

O objetivo da reunião, inaugurada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é incentivar o turismo como ferramenta para promover a paz, o desenvolvimento econômico e social, a diversidade cultural e a preservação da biodiversidade.

`O turismo é especialmente importante para o crescimento dos países em desenvolvimento, pois as divisas geradas ajudam a equilibrar a balança comercial`, disse Frangialli, que citou o caso de Botsuana, que encontrou nessa atividade um instrumento para reduzir a pobreza.

Fonte : Agência EFE

  
  

Publicado por em