Operadores indianos aprovam destinos na primeira Caravana Brasil em 2005

Entre os dias 15 e 22 de fevereiro, um grupo formado por cinco operadores de turismo e três jornalistas da Índia conheceram a infra-estrutura turística e as principais atrações de destinos nos estados do Rio de Janeiro, Bahia e Amazonas. A viagem foi

  
  

Entre os dias 15 e 22 de fevereiro, um grupo formado por cinco operadores de turismo e três jornalistas da Índia conheceram a infra-estrutura turística e as principais atrações de destinos nos estados do Rio de Janeiro, Bahia e Amazonas.

A viagem foi a primeira edição de 2005 do projeto Caravana Brasil, coordenado pelo Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo).

Os visitantes, todos pela primeira vez no Brasil, se surpreenderam com as possibilidades oferecidas pelo País, consideraram possível aumentar a comercialização do destino no mercado indiano e sugeriram ações mais dirigidas de promoção, como a participação em feiras de turismo naquele país.

“O Brasil é um destino exótico para nós, mas ele precisa ser apresentado ao nosso mercado. Essa viagem foi um ótimo começo, mas ela precisa ser seguida de outros investimentos em promoção”, declarou a gerente da operadora Shree Raj Travels & Tours, Suganda Laxman Ramrakhiani, citando como caminhos a realização de seminários de vendas, a participação na TTF (Travel Trade Fair), principal feira de turismo indiana, e até a criação de um EBT (Escritório Brasileiro de Turismo) na Índia.

“Países como a Suécia, a Malásia, a Austrália e a África do Sul investem pesado no nosso mercado. Hoje a Índia é um promissor emissor de turistas de alto poder aquisitivo”,
completa o diretor da Bulls & Bears Travel & Tours, Nikhil Dalal.

A idéia da visita dos operadores indianos ao Brasil surgiu após uma reunião do ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, com o trade local, em uma visita oficial à Índia em 2004.

A viagem faz parte do acordo internacional IBAS (Índia, Brasil e África do Sul), que, assinado no início de 2003, pretende estimular as relações entre os países membros.

O Ministério do Turismo estima que uma promoção bem estruturada pode trazer 50 mil turistas indianos por ano ao Brasil.

“É um nicho pequeno, mas altamente rentável para o País. O turista indiano gasta em média 150 dólares por dia, o que gera divisas consideráveis do ponto de vista per capita”, afirma o diretor de Relações Internacionais do Ministério do Turismo, Pedro Wendler.

Para dar ínicio a esse fluxo de turistas, a Embratur organizou uma Rodada de Negócios na tarde do dia 16 de fevereiro, no Rio de Janeiro. Comparecerem ao evento 17 representantes de grandes operadoras de receptivo do Brasil, além de representantes do Bureau Nacional de Golfe. E durante aproximadamente duas horas eles puderam apresentar aos convidados indianos seus principais produtos e serviços.

“O encontro foi muito profissional e produtivo, melhoramos o formato das rodadas, antecipando aos participantes o perfil de cada uma das empresas. Assim,otimizamos as reuniões e apoiamos efetivamente a comercialização dos produtos”, diz a gerente de Apoio à Comercialização do Instituto, Jurema Monteiro.

A Caravana passou pela cidade do Rio de Janeiro, por Salvador (BA), com visitas à Praia do Forte e à Costa do Sauípe, e por Manaus (AM), com direito a duas noites de hospedagem em um lodge na selva.

O roteiro também será tema de reportagens nas revistas indianas Business Traveller e Outlook Traveller, que enviaram jornalistas convidados para a viagem.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Embratur

  
  

Publicado por em