Países do Mercosul querem atrair turistas do Japão e da China

A transformação do Mercosul em destino para turistas de países como Japão e China, por exemplo, é uma das metas dos ministros do Turismo dos quatro países membros do bloco. A informação foi dada pelo ministro Walfrido Mares Guia. No ano passado, o gove

  
  

A transformação do Mercosul em destino para turistas de países como Japão e China, por exemplo, é uma das metas dos ministros do Turismo dos quatro países membros do bloco. A informação foi dada pelo ministro Walfrido Mares Guia.

No ano passado, o governo chinês aprovou o ADS para o Brasil, que deu ao país o status de destino aprovado, uma espécie de diploma que autoriza empresas chinesas e brasileiras a trabalhar para trazer turistas em bloco.

Como a Argentina também conseguiu o ADS, os ministros estão pensando em trabalhar juntos, porque a distância de Buenos Aires para Porto Alegre (RS) é menor do que de São Paulo (SP) para Salvador (BA), informou Mares Guia.

O Rio de Janeiro sediou a Reunião de Ministros de Estado do Mercosul, que deu prosseguimento à preparação das estratégias para o setor que foram apresentados no Encontro de Presidentes do Mercosul em dezembro, em Minas Gerais.Na ocasião, foram comemorados os 10 anos de formação do bloco.

A expectativa dos ministros é de que esse trabalho conjunto atraia para a América do Sul boa parte dos mais de 30 milhões de chineses que viajarão pelo mundo até 2010.

As equipes estão trabalhando de forma integrada. Mares Guia disse que acredita em bons resultados em curto prazo. A meta do governo brasileiro é trazer ao país 1 milhão de visitantes até 2010.

“Nós temos seis anos para sair de 11 mil visitantes, atualmente, para 1 milhão”, disse.

Os ministros também estão trabalhando em parceria com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jaica), responsável por um programa que prevê investimentos de US$ 100 milhões no Mercosul em quatro anos e meio, com o objetivo de mostrar as rotas turísticas do bloco e treinar pessoal especializado naquele país.

O programa inclui a manutenção do escritório do Mercosul no Japão durante três anos com ônus da própria Jaica. A partir do quarto ano, a responsabilidade passa para o Mercosul.

A Jaica elabora, em articulação com os sócios do Mercosul, os roteiros da região para que os japoneses conheçam os países individualmente, informou Mares Guia.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em