Paraná se consolida como melhor destino turistico para quem quer conhecer a Mata Atlântica

O Paraná se consolida como destino turístico para o público interessado em conhecer a Mata Atlântica – ela já esteve presente em boa parte do Brasil e hoje resta apenas 5%. O Estado é dono da maior reserva de Mata Atlântica nativa do Brasil

  
  
No estado, é possível encontrar uma doce jabuticaba ou uma guabiroba, numa simples caminhada ao ar livre, em trilhas como a do Parque Estadual Marumbi

Gonçalves Dias não se cansava de alardear as belezas de sua terra nos poemas que escrevia. Serviam de inspiração os mesmos atributos naturais que, muito antes, haviam encantado Pero Vaz de Caminha. O fidalgo português registrou todo o seu deslumbramento na carta de “achamento” da ilha que, posteriormente, foi batizada em homenagem ao primeiro produto de valor explorado pelos portugueses – o pau-brasil.

Com uma das maiores reservas existentes atualmente, o Paraná se consolida como destino turístico para o público interessado em conhecer a Mata Atlântica, tornando um simples passeio em certeza de satisfação. No estado, é possível encontrar uma doce jabuticaba ou uma guabiroba, numa simples caminhada ao ar livre, em trilhas no Parque Estadual Marumbi, no Parque Estadual Pico Paraná, no Parque Nacional do Seperagui, nos Saltos da Fortuna, Salto do Macaco ou no Salto do Morato.

Para os desbravadores, as alternativas estão entre o rafting, nas corredeiras do rio Cachoeira, e os banhos nos rios que cortam a mata, formada por espécies de pau-brasil, palmeiras e (por que não?) delicadas bromélias e samambaias. Tudo isso brota naturalmente para completar a sinfonia cantada pelos inúmeros pássaros da região de Sebuí.

Para os desbravadores, as alternativas estão entre o rafting, nas corredeiras do rio Cachoeira, e os banhos nos rios que cortam a mata, formada por espécies de pau-brasil, palmeiras e (por que não?) delicadas bromélias e samambaias

Em perigo – Na época de Caminha, a Mata Atlântica se estendia por toda costa brasileira, do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul. Hoje, a mata corresponde a apenas 52 mil km², ou cerca de 5% da cobertura original. Com porções concentradas no litoral da região Sul do Brasil, a floresta úmida, com árvores de folhas largas e riquíssima em diversidade, proporciona belas visões naturais e aromas muito próprios. O resultado são sentimentos que variam entre a excitação, causada pela adrenalina, e a tranqüilidade – que tanto verde inspira.

Uma simples visão da Mata Atlântica foi responsável por gerar, em poetas e escritores, uma paixão pela natureza que foi transformada em documentos escritos. Momentos inspiradores estão disponíveis para todos que se deixarem encantar pelas maravilhas oferecidas naturalmente, todos os dias, neste “mar” verde, de sons e cheiros muito brasileiros.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em