Parque Estadual Carlos Botelho atrai visitantes de todas as idades

Com quase 38 mil hectares de área verde, as trilhas e cachoeiras do Parque Estadual Carlos Botelho são um atrativo imperdível para visitantes de todas as idades

  
  
O parque abriga belíssimos rios e cachoeiras, além de animais ameaçados de extinção

Com quase 38 mil hectares de área verde, as trilhas e cachoeiras do Parque Estadual Carlos Botelho são um atrativo imperdível para visitantes de todas as idades. Localizado no município de São José Arcanjo, a 180 km da capital paulista, o Parque possui uma boa estrutura de apoio aos visitantes, mirantes, quiosques para piquenique, um museu e acompanhamento de monitores ambientais especializados.

Mantido pelo Governo do Estado através da Secretaria de Meio Ambiente, o Parque é cortado pela Estrada Parque, que pode ser percorrida a pé, de carro, ou de bicicleta. São cerca de 30 km com muitos atrativos, entre eles, centenas de espécies de animais - alguns deles ameaçados de extinção - e plantas, além da mais expressiva população de muriquis, os maiores primatas das Américas.

A maior parte das trilhas localizadas no Parque tem nível de dificuldade baixo ou médio. A trilha da Figueira tem cerca de 2 km e uma hora de duração e leva à contemplação de uma Figueira centenária. Dali é possível continuar o passeio que segue em direção à trilha da Cachoeira do Ribeirão Branco, que tem cerca de 10 km. Outra trilha muito procurada é a trilha das Bromélias. Com cerca de 308 metros, ela é totalmente acessível para portadores de deficiência, possibilitando a diversão de crianças pequenas e idosos.

Com uma área de 37 mil hectares, o Parque Estadual Carlos Botelho oferece cachoeiras e trilhas em meio a natureza intocada

Próxima ao Parque, a cidade de São José Arcanjo reserva ainda ótimas hospedagens e possibilidades de compras aos turistas. Quem passar pela região deve visitar as vinícolas e a comunidade do Rio Preto, em Sete Barras. Os moradores vendem mudas de plantas nativas e comercializam também a poupa do fruto da palmeira juçara, que muitas vezes é confundido com o açaí.

O acesso ao Parque Estadual Carlos Botelho pode ser feito pelas Rodovias Castelo Branco, ou Raposo Tavares. Ficou animado para o passeio? Então assista ao vídeo produzido pela equipe da Secretaria do Meio Ambiente, com imagens exclusivas do Parque Estadual.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em