Parque Estadual Intervales atraem turistas de cinco continentes

Pássaros raros encontrados no Parque Estadual Intervales (PEI), 270 km a sudoeste da cidade de São Paulo, têm atraído turistas das mais diversas partes do mundo, incluindo países como Sri Lanka, Austrália, Estados Unidos, Israel, Equador, Finlândia, Alema

  
  

Pássaros raros encontrados no Parque Estadual Intervales (PEI), 270 km a sudoeste da cidade de São Paulo, têm atraído turistas das mais diversas partes do mundo, incluindo países como Sri Lanka, Austrália, Estados Unidos, Israel, Equador, Finlândia, Alemanha e Dinamarca.

Neste ano, o parque administrado pela Fundação Florestal, vinculada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente, já recebeu 61 estrangeiros adeptos da observação de pássaros, ou birdwatching em Inglês. Outros 14 já fizeram reserva para o final de outubro.

Esse tipo de público vem crescendo a cada ano. Em 2004, vieram 60 pessoas do exterior para contemplar as mais de 300 espécies de aves já identificadas na área. Algumas são endêmicas, ou seja, só podem ser encontradas ali.

A diretora-executiva da Fundação Florestal, Antonia Pereira de Avila Vio, explica que a riqueza da avifauna é resultado do ótimo estado de conservação da Mata Atlântica preservada nos 41,7 mil hectares do PEI. Ela ressalta que o parque tem procurado atender cada vez melhor os observadores de aves, categoria que reúne pessoas das mais diversas profissões, idades e nacionalidades, que têm em comum o gosto pelo desafio de procurar, identificar e observar os pássaros na natureza.

O responsável pela administração de Intervales, Maurício de Alcântara Marinho, destaca que, além da integridade dos ecossistemas naturais, o parque oferece infra-estrutura receptiva completa para facilitar a visitação. Na sede da unidade situada no município de Ribeirão Grande, há pousadas, restaurante, base de pesquisa e recintos para reuniões e eventos.

Outro fator que ajuda a atrair os observadores de aves estrangeiros é a habilidade dos monitores ambientais de Intervales para localizar as espécies procuradas. Um dos mais requisitados é o monitor Luiz Avelino Ribeiro, que consegue identificar e atrair as aves após ouvir gravações trazidas pelos turistas com as vocalizações das espécies que pretendem contemplar.

Luiz afirma que os estrangeiros costumam ficar satisfeitos, pois conseguem ver pássaros nunca antes visualizados em outras regiões. Um bom exemplo é o de visitantes Holandeses que traziam no currículo a observação de 7 mil espécies diferentes em várias partes do mundo. Faltavam apenas 11 pássaros que não haviam encontrado em nenhum lugar do Brasil. “Todos os 11 foram observados por eles durante a permanência no parque”, recordou o monitor.

As espécies mais procuradas são o pica-pau-de-cara-canela (Dryocopus galeatus), o pichochó (Sporophila frontalis), o bacurau-rabo-de-seda (Caprimulgus sericocaldatus), a coruja-caburé-canela (Aegolius harrisi) e o tangará-dançarino (Chiroxiphia caudata).

Como chegar:

Partindo de São Paulo, o melhor roteiro para chegar ao Parque Estadual Intervales tem início na rodovia Castelo Branco - SP 280, que deve ser percorrida até o km 129. Nesse ponto, entrar no acesso para Tatuí, seguindo pela SP 127 até Capão Bonito e, depois, pela SP 181 até Ribeirão Grande. A partir daí, percorrem-se 25 km por estrada de terra bem conservada até a sede do parque.

Fonte: Assessoria de Imprensa PEI

  
  

Publicado por em

Daisy

Daisy

12/01/2009 23:20:38
um lugar maravilhoso estive ai,no final do ano...adorei