Parques Nacionais do Perú oferecem maravilhas naturais, rica biodiversidade e complexos ecossistemas.

Abriga espécies de plantas e animais inexistentes em qualquer outra parte do mundo

  
  
Parte da riqueza desses povos consiste no conhecimento e aproveitamento de sua biodiversidade / Divulgação

O Peru é um dos 10 países com maior biodiversidade do planeta. Sua grande variedade de ecossistemas permitiu o desenvolvimento de vários grupos com características culturais próprias.

Parte da riqueza desses povos consiste no conhecimento e aproveitamento de sua biodiversidade: o Peru ocupa o primeiro lugar no mundo tanto em número de espécies de plantas de propriedades conhecidas e utilizadas pela população (4.400 espécies)

Parque Nacional de Huascarán:

É um parque na Cordillera Blanca, localizado nos Andes, no departamento peruano de Ancash. Com uma área de 3400 km², foi fundado em 01 de Julho de 1975.

Esta reserva é o habitat do Puya raimondi, do puma, do jaguar, do lama, do guanaco, do cervo-do-pantanal, do tapir brasileiro, do Phlogophilus harterti, uma espécie de colibri, e muitas espécies de patos, incluindo o Netta erythrophthalma.

O parque foi declarado Património Mundial da Unesco em 1985. Uma forma de proteger sua flora e fauna, formações geológicas, sítios arqueológicos (incluindo relíquias da Cultura Chavín), e a paisagem panorâmica da Cordillera Blanca, além de incentivar a pesquisa na área.

O Parque Nacional de Huascarán abriga montanhas com alturas entre os 2000 e os 6000 metros. Huascarán, a montanha que dá nome ao parque, é o pico mais alto de Perú, com 6768 metros. Nos 3400 km² do parque há 663 geleiras, 296 lagos e 41 afluentes de três importantes rios navegaveis pelos turistas: o Santa, Pativilca e Marañón

Parque Nacional de Manú:

Localizado nas selvas dos departamentos de Cusco e Madre de Dios, o Parque Nacional do Manu constitui o maior tesouro natural de Perú, tanto pelo número de espécies que alberga como pela diversidade de sistemas ecológicos que protege.

Foi estabelecido como parque nacional em 1973 sobre uma superfície de 1.532.806 hectares e declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO em 1987.

Abarca a totalidade da bacia do río Manu, além de um trecho que vai desde os 4.300 mm da parte alto andina até os 200 mm da planície amazônica.

No seu interior habitam diversos grupos étnicos conhecidos como: amahuaca, huachipaire, machiguenga, piro, yora e yaminahua, além de outros sem contato nenhum com o mundo moderno.

O parque é o ambiente natural de mais de 20.000 plantas, 1.200 espécies de borboletas, 1.000 de aves, 200 de mamíferos e quantidades ainda não conhecidas de répteis, anfíbios e insetos, onde o turista pode ter contato com cada um deles.

Parque Nacional Tingo María:

Está composto por uma cadeia montanhosa conhecida como a Bela Adormecida, seus picos formam o desenho de uma mulher adormecida. No Parque pode ser encontrada uma grande variedade de fauna silvestre, com até 104 espécies de animais entre peixes, répteis, aves e mamíferos. Entre os atrativos estão a Caverna das Lechuzas, a Caverna de las Pavas e as águas sulfurosas de Jacintillo.

A Caverna das Lechuzas é a abertura principal de um complexo sistema subterrâneo de cavernas, onde está abrigada uma importante colônia de aves conhecidas como guacharos ou santanas (similares às corujas), além de andorinhas e morcegos.

Parque Nacional de Cerros de Amotape:

Localizado nos departamentos de Piura e Tumbes, cobre uma superfície de 91 300 hectares de bosques secos equatoriais, que constituem o refúgio de uma abundante e singular flora e fauna silvestre.

Foi estabelecido em 1975 com o objetivo de proteger os extensos bosques da Cordilheira dos Amotapes e os vales adjacentes, sujeitos a uma intensa extração de espécies florestais de madeira valiosa, como o hualtaco e o guayacán.

Entre as espécies da fauna que encontram refúgio neste ecossistema estão o crocodilo americano e o castor do noroeste, ambos ameaçados e em perigo de extinção. Também são habitantes do bosque seco, a jaguatirica de Tumbes, o veado de rabo branco, o leopardo pintado e mais de 100 espécies de aves.

Parque Nacional Bahuaja Sonene:

Recentemente criado sobre a selva de Puno e Madre de Dios, o parque nacional Bahuaja – Sonene (nome dos rios Tambopata e Heath) protege o que talvez sejam os últimos bosques tropicais inabitados do planeta.

São 1 091 416.00 hectares de selva, juntamente com o parque nacional Madidi, no extremo com a Bolívia, e que se somam a uma pequena extensão da savana de palmeiras (anteriormente protegidas como o Santuário das Pampas de Health) para formar um dos espaços mais diversos da Terra.

Segundo a revista Time a região abriga espécies de plantas e animais inexistentes em qualquer parte do mundo: aproximadamente 20 000 espécies vegetais, mil espécies de aves e centenas de mamíferos, répteis e peixes.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: Jaqueline Fonseca

  
  

Publicado por em