Passeio a cavalo revela os encantos naturais do Mato Grosso do Sul

O passeio permite aos turistas conhecerem as práticas de pecuária aplicadas nas fazendas, ver bezerrinhos e cavalgar entre o gado, além, conhecer de perto as matas e morrarias da região

  
  
Outro diferencial da atividade é que mesmo que a pessoa nunca tenha montado, com uma simples explicação é possível dominar as técnicas e controlar o animal

Contemplar de perto belas paisagens brasileiras é a proposta do turismo equestre, conhecido também como passeio a cavalo. A atividade oferece, além da interação com a natureza, a exploração cultural de destinos históricos.

De acordo com o Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural (IDESTUR) a atividade no Brasil foi introduzida há 20 anos.

Denominadas como passeios a cavalos, viagens a cavalo, ou ainda cavalgadas, muitas operam junto a hotéis fazenda e outros são empreendimentos que atuam com essa exclusiva finalidade.

Existem vários locais no país onde o turismo equestre pode ser praticado. São roteiros de cavalgadas com paisagens deslumbrantes, inúmeros passeios que percorrem trilhas, e muitas que só podem ser descobertas por quem está no lombo de um cavalo.

Outro diferencial da atividade é que mesmo que a pessoa nunca tenha montado, com uma simples explicação é possível dominar as técnicas e controlar o animal.

A cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, conhecida internacionalmente por suas belezas naturais, é uma das pioneiras na atividade. Entre os atrativos que oferecem o passeio a cavalo estão a Estância Mimosa Ecoturismo e o Recanto Ecológico Rio da Prata, localizado em Jardim (MS).

O passeio a cavalo vai levar os turistas a conhecer de perto as matas e morrarias da região. Ele é realizado em grupos de até seis visitantes, sempre acompanhados por um monitor experiente que durante o percurso conta um pouco sobre as histórias da região e tem duração aproximada de 1h30.

O turista Hebert Marque de Oliveira revela que o passeio é “super agradável! É muito bom o contato com a natureza! A Estância Mimosa está de parabéns. Os cavalos são ótimos. Fui, voltarei e irei novamente. A cidade de Bonito é um Paraíso!”, diz.

O passeio tem duração aproximada de 1h30 e passa por diversos ambientes

O passeio permite aos turistas conhecerem as práticas de pecuária aplicadas nas fazendas, ver bezerrinhos e cavalgar entre o gado, além de aprender, também, sobre o dia-a-dia do homem do campo. O passeio tem duração aproximada de 1h30 e passa por diversos ambientes com vista privilegiada do cerrado e dos campos da região.

Quem percorre os campos do atrativo percebe que algumas diferenças aplicadas no passeio garantem uma maior tranquilidade durante o percurso. Uma delas é a raça do animal. Alguns exemplares disponíveis para a cavalgada pertencem à raça crioula – animais de boa estatura, inteligente e fácil de domar.

“O uso do cavalo Crioulo, no passeio que complementa a lista de encantos desse lugar, é um ponto muito positivo. Algumas características como a docilidade, inteligência, cômodo e estatura da raça Crioula possibilitam um ganho qualitativo ao passeio e tornam ainda mais agradável esse momento. “Acredito que com a ampliação da presença de cavalos confirmados da raça Crioula este ganho será ainda mais significativo e tornará o passeio dos visitantes cada vez melhor, além de facilitar a doma e o trato da manada da Fazenda“, revela o jornalista Douglas Saraiva, que realizou o passeio em dezembro de 2011.

Outra vantagem do passeio é avistar diversos animais como: tatus, veados, tamanduás, emas, seriemas, tucanos, araras, papagaios, garças e muitos outros. Uma verdadeira aula de educação ambiental.

Fonte: Grupo Rio da Prata

  
  

Publicado por em