Plano de marketing para Bonito (MS) buscará divulgar os atrativos turísticos

O presidente em exercício do Sebrae, Luiz Carlos Barboza, esteve em Bonito, Mato Grosso do Sul, para discutir o andamento dos projetos da entidade que estão sendo administrados através da Gestão Estratégica Orientada para Resultados (Geor). As ações s

  
  

O presidente em exercício do Sebrae, Luiz Carlos Barboza, esteve em Bonito, Mato Grosso do Sul, para discutir o andamento dos projetos da entidade que estão sendo administrados através da Gestão Estratégica Orientada para Resultados (Geor).

As ações são de desenvolvimento gastronômico, Arranjo Produtivo Local de Turismo e Arranjo Produtivo Local de Turismo e Artesanato na Serra da Bodoquena.

A maior preocupação ficou por conta do turismo. O projeto previa o crescimento de 30% do fluxo na baixa temporada. Mas, nos últimos dois anos, Bonito perdeu cerca de 24%, enquanto o turismo no Brasil cresceu na mesma proporção.

O presidente em exercício do Sebrae acredita que a redução de turistas está relacionada a novos atrativos de cidades que estão concorrendo com Bonito e sugeriu ao prefeito José Artur um plano de marketing para reverter a situação.

O Centro de Convenções que deve ser concluído em abril também está sendo considerado uma boa alternativa para movimentar a baixa temporada. Hoje, mesmo na alta, os hotéis estão com capacidade ociosa e é preciso repensar toda a estrutura como atrativos, qualidade de serviço e preços para trazer o turista de volta.

Luiz Carlos Barboza citou como exemplo Búzios (RJ) e Sauípe (BA), que investiram nos turistas estrangeiros e tiveram que se reposicionar para não perder mercado. Na opinião dele, não existem casos de sucesso quando não se consegue a integração de todos os elos da cadeia produtiva.

Ao mesmo tempo em que o turismo preocupa, o artesanato regional está ganhando espaço. A parceria com o Sebrae vem proporcionando a qualificação de mulheres que até então não tinham renda e agora estão fazendo negócios com biojóias. As peças produzidas com sementes de frutos da região se transformam em colares, anéis e pulseiras.

Em Jardim, que fica a 54 quilômetros de Bonito, onde o Sebrae também desenvolve parcerias com o município, Barboza ficou surpreso com o trabalho de artesanato com osso bovino. As peças decorativas estão sendo vendidas em várias regiões do País como bijuterias e utensílios domésticos.

O presidente em exercício do Sebrae ressaltou o potencial do projeto em Jardim, que é a única cidade do País a produzir artesanato com osso de boi. O município já está se preparando para implantar um novo atrativo turístico com o roteiro Laguna Caarapã, um episódio que marcou a guerra do Paraguai.

Fonte: Sebrae

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em