Presidente da Embratur divulga Plano Aquarela no Mato Grosso do Sul

O presidente da Embratur(Instituto Brasileiro de Turismo), Eduardo Sanovicz, visitou o Mato Grosso do Sul na quinta-feira, dia 04/8, e sexta, 05/8, passando por Campo Grande e Corumbá. Sanovicz apresenta Plano Aquarela Em ambas as cidades apresen

  
  

O presidente da Embratur(Instituto Brasileiro de Turismo), Eduardo Sanovicz, visitou o Mato Grosso do Sul na quinta-feira, dia 04/8, e sexta, 05/8, passando por Campo Grande e Corumbá.

Sanovicz apresenta Plano Aquarela

Em ambas as cidades apresentou para autoridades locais e profissionais de turismo o Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional, que norteia a promoção do Brasil no exterior nos próximos anos.

Resultado de pesquisas com mais de seis mil pessoas em 18 países, o Plano aponta que o patrimônio natural do País e a alegria de seu povo são os principais atributos do País na visão do estrangeiro.

`E o Pantanal é um dos grandes ícones do Brasil no exterior”, disse Sanovicz durante a visita.

O Ministério do Turismo, por meio da Embratur, vai investir US$ 2,3 milhões em publicidade do País nos Estados Unidos e América do Sul nos próximos 12 meses. Todo o trabalho será realizado dentro dos segmentos apontados pelo Plano Aquarela para promoção internacional, como Ecoturismo, no qual se enquadram Pantanal e Bonito, por exemplo.

Os demais são Sol & Praia, Cultural, Negócios & Eventos e Esportes. Sanovicz percorreu um trecho da Estrada Parque, que tem 120 quilômetros de extensão dentro do Pantanal. Ao longo do caminho, conheceu quatro pousadas e um acampamento. Num encontro com autoridades e empresários locais, na pousada Santa Clara, falou sobre o Plano Aquarela.

“O estrangeiro exige qualidade e o Pantanal do Mato Grosso do Sul tem profissionais e equipamentos para garantir bons serviços”, disse.

Destacou que durante muito tempo os projetos de divulgação do Estado se referiram ao “binômio Bonito-Pesca” e que agora, com a estrutura que o Pantanal corumbaense oferece, é o momento para ampliar esse conceito.

“Foi uma apresentação importante para os empresários da Estrada Parque. Demonstrou o peso que temos hoje dentro do cenário do Ecoturismo”, comentou Carlos Porto, secretário de Turismo de Corumbá. Porto acrescentou que, a partir de agora, haverá um trabalho conjunto de marketing e promoção, incorporando conceitos apontados pelo Plano Aquarela.

Queimadas :

Percorrendo a Estrada Parque , Sanovicz detectou diversos pontos de queimadas, que o deixaram preocupado com a preservação do patrimônio natural e com o prejuízo à atividade turística.

“Compreendo que a utilização de queimada é um dado antigo do gerenciamento de atividades rurais e que devam haver regras de manejo a esse respeito. No entanto, não foi isso que vi na Estrada Parque”, disse.

Ele imediatamente entrou em contato com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Nesse período do ano essas queimadas são ações ilegais. Há uma portaria conjunta do Ibama com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado as proibindo entre 1º de julho e 15 de setembro, em função das condições climáticas possibilitarem o desenvolvimento de incêndios.

Assim que tomou conhecimento do ocorrido o Ibama/Prevfogo acionou a gerência executiva no Mato Grosso do Sul para que procedessem autuações, assim como informou a Secretaria de Meio Ambiente, a Polícia Ambiental e o Corpo de Bombeiros Militar para que outras providências pudessem ser tomadas por essas instituições, uma vez que os focos detectados foram na região da Estrada Parque, uma unidade de conservação estadual.

Também há uma força-tarefa em Corumbá, composta pela Defesa Civil, Marinha, Exército, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Meio Ambiente do Estado e Polícia Militar Ambiental, visando dar combate a incêndios florestais. Sempre que solicitado o Ibama apóia com os recursos que o Prevfogo dispõe no Estado.

`A queimada indiscriminada é anti-econômica. Um crime não apenas contra a natureza, mas contra a economia do País`, disse Sanovicz.

Além de comprometer a preservação do patrimônio natural, atrativo para o turista estrangeiro, a prática prejudica a atividade turística e conseqüente geração de divisas e emprego.

Números do turismo :

Sanovicz também falou dos últimos resultados do turismo brasileiro, em que foram batidos, no primeiro semestre de 2005, recordes de entrada de dólares com turistas estrangeiros e de desembarques em vôos internacionais.

De acordo com o BC (Banco Central), de janeiro a junho, os estrangeiros gastaram no Brasil US$ 1,870 bilhão. O crescimento, comparado ao mesmo período do ano passado, que já havia sido o melhor da história, foi de 15,07%.

Em comparação a 2003, o percentual é ainda mais expressivo, de 68,16%. Já os desembarques em vôos internacionais no Brasil, de acordo com a Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária) atingiram a marca de 3.341.485 passageiros, um crescimento de 15,37% em relação aos primeiros seis meses de 2004.

Esse foi o melhor semestre de todos os tempos no número de desembarques no Brasil (não sendo necessariamente turistas, já que há brasileiros em retorno ao País).

Fonte: Embratur

  
  

Publicado por em