Presidente da Embratur diz que o Brasil aumentou sua participação no exterior

O presidente da Embratur, Eduardo Sanovicz, 43 anos, apresentou um balanço da empresa, durante palestra realizada no Exposystems , 2º Congresso e Exposição Internacional de Soluções Integradas para Feiras e Eventos, na manhã quinta-feira, 11. Ele fal

  
  

O presidente da Embratur, Eduardo Sanovicz, 43 anos, apresentou um balanço da empresa, durante palestra realizada no Exposystems , 2º Congresso e Exposição Internacional de Soluções Integradas para Feiras e Eventos, na manhã quinta-feira, 11.

Ele falou sobre `O Setor de Eventos sob a visão Pública`para um público formado por técnicos e operadores do setor.

Segundo Sanovicz a visão estratégica da empresa mudou, pois havia uma insistência em divulgar o Brasil no exterior apenas sob a ótica recursos naturais e lazer. “Isso levava o país a ser visto com forte apelo do turismo sexual”, enfatizou.

De acordo com Sanovicz, a partir de janeiro de 2003, quando o setor ganhou status de Ministério e a Embratur passou a ser uma empresa com a missão de ser uma unidade de promoção comercial do Brasil.

“Dessa forma, nos últimos 20 meses, aumentamos nossa participação em feiras internacionais de 16 em 2002, para 30 em 2003,sendo que a grande maioria dessas feiras é voltada para eventos”, frisa.

“A nossa estratégia da Embratur permitiu que a empresa ampliasse o raio de assuntos para 11 modalidades a serem promovidos no Exterior, sendo um dos mais importantes o evento de incentivo e negócios”, informa
Sanovicz.

Com esse novo mix, o Brasil já alavancou um crescimento significativo no ingresso de turistas estrangeiros e de dólares no país. Para se ter uma idéia, em 2002 entraram no Brasil cerca de 3.78 milhões de estrangeiros, contra 4.09 milhões, em 2003.

Nesses mesmos períodos houve uma injeção de US$ 3.12 bilhões no primeiro ano, contra US$ 3.38 bilhões, em 2003. “Crescemos 8,12% no número de estrangeiros e 8,52% na quantidade de dólares”, comemora.

O presidente da Embratur enfatiza a importância da realização do Exposystems para o engrandecimento e profissionalização do setor de eventos no Brasil.

“É importante ver que eventos dessa natureza e porte estão sendo dirigidos por uma nova geração de profissionais”, destacou.

Fonte: SURPRESS Comunicação

  
  

Publicado por em