Primeiro trecho da Trilha Real é inaugurado em Itabirito

O percurso inicial margeia o rio das Velhas, atravessa matas de galeria, em uma altitude próxima a mil metros e proporciona uma bela vista da Serra do Capanema

  
  
Trecho da Trilha Real

Uma caminhada de cinco quilômetros inaugurou nesta sexta-feira (12) o primeiro trecho da Trilha Real em Itabirito, região central de Minas Gerais. O trecho percorrido tem início na Ponte da Bacia até a Ponte Ana de Sá, no distrito de Acuruí e integra os primeiros 38 quilômetros sinalizados da Trilha Real, de um total de 138 quilômetros.

O percurso inicial margeia o rio das Velhas, atravessa matas de galeria, em uma altitude próxima a mil metros e proporciona uma bela vista da Serra do Capanema, divisor de águas das bacias dos rios Doce e São Francisco. O caminho é plano e o viajante pode apreciar uma pequena cachoeira e uma fazenda centenária - a Fazenda dos Fonseca.

Por este caminho, já passaram os historiadores Saint Hilaire, que menciona a Fazenda dos Fonseca em sua obra, Richard Burton e o imperador Pedro I, sem contar os tropeiros e desbravadores em busca de ouro, no período colonial.

A secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond e o vice-prefeito de Itabirito, Rildo Xavier, lideraram a caminhada inaugural que contou também com a presença do presidente da Associação do Circuito do Ouro, Ubiraney de Figueiredo Silva.

"A Trilha Real é uma forma de materializar a Estrada Real, que é um grande destino turístico internacional. Estes primeiros 38 quilômetros correspondem a um projeto piloto que poderá servir de referência para que a iniciativa privada e os prefeitos possam se apropriar do projeto e ampliar a sinalização em toda a estrada", declarou Érica Drumond.

"A Trilha Real poderá ainda ser um atrativo singular para a Copa de 2014, tendo em vista que as caminhadas de grande percurso são hoje uma tendência internacional", concluiu a secretária

Esta região foi escolhida pela proximidade de Belo Horizonte e Ouro Preto, grandes destinos indutores. "As características naturais, relevo, vegetação, marcos geográficos, como os picos do Itacolomi e Itabirito, além do rio das velhas justificaram a escolha do trecho pioneiro" explica o consultor da Impactur, Marcelo Alcântara Prates. A empresa foi responsável pelo diagnóstico e plano de implementação e sensibilização das comunidades. "Os moradores são muito acolhedores e a Trilha Real pode significar melhoria na qualidade de vida dessa população", completa Alcântara.

A iniciativa está inserida no Projeto Estruturador Destinos Estratégicos e tem o objetivo de diversificar a oferta turística no Estado.

Trilha Real
Na Trilha Real, o viajante pode percorrer o trecho com segurança e tranquilidade, podendo fazer o percurso sem o acompanhamento de um guia especializado já que a estrada é autoguiada e a sinalização é especial e interpretativa. A trilha possui 138 quilômetros, divido em sete percursos, de 20 quilômetros aproximadamente, e corta os municípios de Ouro Preto, Ouro Branco e Itabirito.

A sinalização turística foi elaborada de acordo com os padrões
internacionais e trabalhadas a partir de três tipologias de placas: indicativa do caminho, temática (interpretativa) e complementar (informativa), prezando pela segurança do caminhante, orientando o percurso e identificando fatores de risco.

A primeira etapa do projeto foi concluída e consistiu na conceituação da trilha, estudo de mapas, georeferenciamento e banco de imagens de atrativos e equipamentos turísticos locais, como pousadas, hotéis e restaurantes, traçando um mapa da infraestrutura turística da região.

A Prefeitura de Ouro Preto dará sequência ao projeto e para isto já assinou convênio com a Secretaria de Estado de Turismo, e as licitações para a próxima etapa, sinalização turística e intervenções físicas, em mais 46 quilômetros serão abertas ainda este ano.

Novo jeito de caminhar pela história de Minas
A Trilha Real é uma oportunidade de reviver os caminhos mineiros por onde passaram bandeirantes, escravos e tropeiros. Além de conhecer os pequenos vilarejos do período colonial brasileiro, o viajante desfrutará de belas paisagens.

A trilha permeia várias áreas de conservação, como o Parque Ecológico de Itabirito e o Parque Estadual do Itacolomi e o recém criado, Parque Estadual Serra do Ouro Branco. Os caminhos vão desde as margens do Rio das Velhas até os campos rupestres emoldurados pela Serra do Espinhaço, Reserva da Biosfera
de Minas Gerais.

Fonte: Governo do Estado de Minas Gerais

  
  

Publicado por em